Depois de terminar o último Campeonato Brasileiro como o maior ladrão de bolas, com 114 desarmes, Jean chega ao Botafogo com ambições ainda maiores. Apresentado oficialmente no clube alvinegro, o volante falou que não perderá a sua principal característica de marcação, mas que sabe da exigência do futebol moderno de também saber jogar com a bola no pé.

“É uma característica minha desde a base, mas sabemos que não podemos ficar estacionados. No futebol moderno precisamos sempre evoluir. Meu forte é a marcação, mas vou saber o momento de sair jogando, de girar… Tenho 23 anos e o meu forte é marcar. Isso foi uma coisa que criaram (fama de pitbull), uma coisa que esperamos ser nessa posição e acredito que as coisas continuem assim no Botafogo. Deu para perceber que a torcida do Botafogo gosta de jogadores aguerridos”, explicou.

Com a camisa do Vasco, em 2017, Jean esteve campo em 34 das 38 rodadas do Campeonato Brasileiro. ​O volante foi o único a ultrapassar a marcar centenária no quesito roubadas de bolas, superando Jonas (Coritiba) e Renê Júnior (Bahia), com 94 cada, segundo o Footstats. Entretanto, durante o período, o atleta chegou a conviver com críticas em relação aos passes.

O novo reforço foi anunciado na última semana e já ficou à disposição na estreia do Brasileirão, na segunda-feira (16), contra o Palmeiras, mas não foi utilizado. Embora não viesse jogando no Corinthians, o volante está em condições boas para realizar a primeira partida com a camisa alvinegra.

“Cheguei de um jeito fisicamente e hoje estou bem melhor. Passamos uma semana trabalhando nisso, com os treinos bem intensos do Valentim, exatamente da maneira que ele pede em campo. A trinca de volante foi muito bem no jogo passado e deixo isso para o Alberto. Gosto das coisas acontecendo naturalmente”, completou.

O próximo jogo do Botafogo é na segunda-feira (23), diante do Sport, às 20h (de Brasília), na Ilha do Retiro, pela 2ª rodada do Brasileirão.

Fonte: Esporte Interativo