O comandante alvinegro ainda voltou a comentar a polêmica expulsão ainda no primeiro tempo, quando discutiu com o quarteto de arbitragem.

“Essa foi apenas minha segunda expulsão em 10 anos, sempre tento respeitar a arbitragem. Me dirigi ao quarto árbitro, que já tinha falado comigo algumas vezes, e ele me ignorou. Ele simplesmente adotou uma postura arrogante. Saí da minha área técnica para falar com ele, e ele disse: “Não tenho obrigação nenhuma de te dar atenção”. Me dirigi a ele com educação. Depois disso claro que não. Houve uma discussão ríspida, mas não entendi o motivo da arrogância, sempre com muita educação atendi a todos os árbitros. O árbitro veio, sem saber o que estava acontecendo, e me colocou para fora. A gente se vê desse ‘tamanhozinho’ diante de um poder absoluto. Não falei nada fora dos padrões”, se defendeu o treinador.

Fonte: UOL