Em menos de sete dias, o departamento médico do Botafogo ganhou três novos pacientes: o volante Dudu Cearense (passou por cirurgia de apendicite há uma semana), o meia João Paulo (fraturou a fíbula e a tíbia no domingo) e o lateral-esquerdo Yuri (operou o pé direito na segunda-feira). Principalmente em função da operação de João Paulo, a diretoria alvinegra já se movimenta em busca de um substituto, já que o jogador só teve ter condições de atuar nos últimos meses da atual temporada. E dois nomes surgem nos bastidores: os de Camilo, velho conhecido, atualmente no Internacional, e o de Luciano Naninho, que defende o Madureira no Carioca.

Depois da reta final do Campeonato Carioca, o Glorioso terá pela frente o Brasileirão e a Copa Sul-Americana. Ciente dos desafios, a diretoria sabe que é necessário encorpar o elenco. A primeira investida alvinegra foi tentar trazer por empréstimo o meia corintiano Marquinhos Gabriel, que não se animou com a possibilidade por causa da violência no Rio e optou por permanecer no Corinthians, mesmo que no banco de reservas.

O Botafogo conta com a concorrência do Fluminense para contratar Camilo e Luciano Naninho. O primeiro deixou o Glorioso em julho de 2017 devido a um problema pessoal com o então técnico Jair Ventura, aborrecido por ter sido barrado. Foi trocado pelo centroavante Brenner. Atualmente, é reserva do argentino D’Alessandro, no Colorado, clube no qual não conseguiu ter uma sequência e se firmar. Segundo a Rádio Tupi, já houve uma sondagem, mas ainda não existe negociação em andamento.

Sobre Naninho, a diretoria já fez contato, mas não há proposta oficial. Botafogo e Fluminense disputaram recentemente o atacante uruguaio Rodrigo Aguirre, que acabou reforçando o Alvinegro.

Fonte: O Dia Online