Com seis rodadas para terminar, o Campeonato Brasileiro está numa fase decisiva. O Palmeiras tem boa vantagem na liderança, mas a luta contra o rebaixamento está muito mais acirrada. O Botafogo ainda luta contra a degola, mas, pelo menos, respirou aliviado após vencer o Corinthians. De acordo com os cálculos do professor e matemático Gilcione Costa, da Universidade Federal de Minas Gerais, o Glorioso tem uma chance pequena de queda: 16,5%.

Gilcione entende que o Botafogo precisa de duas vitórias para ficar numa situação confortável, praticamente assegurado na Primeira Divisão em 2019.

– A chance de queda para quem atinge 44 pontos é de apenas 9%. O Botafogo precisa de duas vitórias para conseguir essa pontuação. É improvável que Vitória, América-MG e Chapecoense também cheguem a 44 pontos. Eles precisariam de um rendimento muito superior ao apresentado até agora. Não é garantido escapar da queda com 44 pontos, mas é uma pontuação que deve ser suficiente para permanecer na Série A – analisa o professor.

Em meio a muito ceticismo de torcedores com a matemática no futebol, Gilcione lembra que os cálculos não oferecem certeza para os times.

– A probabilidade não é certeza, é um diagnóstico da situação. Mas cabe ao time somar pontos e não ser rebaixado – diz.

Cauteloso, Gatito diz que prefere pensar em três vitórias

Herói na vitória do Botafogo sobre o Corinthians, o goleiro Gatito considera que o Botafogo deve buscar três vitórias para ficar tranquilo. O defensor lembra da grandeza do clube e diz que buscar uma vaga em um torneio internacional ainda é um objetivo.

– Eu considero que com três vitórias mais ficamos tranquilos, nos mantendo na Série A, e daí para frente dá buscar algo a mais, um campeonato internacional. O Botafogo precisa buscar isso, sempre queremos algo a mais. Com três vitórias ficamos mais tranquilos – disse o goleiro alvinegro em entrevista ao programa “Seleção SporTV”.

Questionado sobre a possibilidade de escapar da degola com apenas seis pontos, o goleiro adotou um tom cauteloso.

– Pode ser (ser suficiente), mas ficaria muito arriscado. Eu prefiro calcular três vitórias – ponderou.

O QUE FALTA PARA O BOTAFOGO

Com três jogos em casa nesta reta final do Brasileiro (contra Flamengo, Internacional e Paraná), o Glorioso precisa, em princípio, de seis pontos para ficar em uma situação confortável.

Caso chegue apenas aos 43 pontos, o Botafogo corre risco de 33% de rebaixamento. Os 42 pontos, porém, representam um perigo muito maior.

– Se o time fizer somente 42 pontos, o risco é muito grande (mais de 66%). Os times que já têm 46 pontos (Atlético-MG e Santos) não correm mais risco de queda, 46 pontos seria o número mágico. Mas conquistar 44 pontos oferece segurança para se manter na Primeira Divisão – explica Gilcione.

Fonte: Terra