Aos 19 anos, Matheus Fernandes já pode ser considerado um ‘jovem experiente’. Ainda na segunda temporada como profissional, o volante disputou competições internacionais e já viveu a má experiência de ser considerado vilão. Isso aconteceu em 2017, na eliminação do clube carioca na Libertadores, para o Grêmio, na Arena. Na oportunidade, muitos torcedores e parte da imprensa apontaram que o jogador falhou no gol marcado por Lucas Barrios, nas quartas de final da competição, na derrota de 1 a 0 que decretou a saída do Alvinegro do torneio.

Coincidentemente ou não, após a eliminação na Libertadores, Matheus Fernandes começou a revezar entre titularidade e banco de reservas. Sob o comando de Jair Ventura, o Botafogo disputou 13 jogos depois do fatídico jogo na Arena do Grêmio, e o volante começou atuando seis vezes. Em outras seis oportunidades, o atleta ficou entre os suplentes e não foi utilizado. Em outra, entrou no segundo tempo.

Em entrevista exclusiva ao Esporte Interativo, Matheus Fernandes voltou a falar sobre o episódio e o fim da última temporada. Agora em alta novamente, o volante afirmou que a falha serviu como fortalecimento e contribuiu no amadurecimento para conseguir emplacar uma crescente em 2018.

“É normal. Eu vinha de um bom campeonato e o gol aconteceu em cima de mim. Ficou um pouco do peso da torcida cobrando. Fica aquele sentimento de ‘será que eu errei?’, ‘será que não?’, ‘será que o cara foi muito bem?’. Aquilo ficou um pouco na cabeça e demora um pouco para dar o start. Foi a primeira vez que aconteceu comigo. Mas acho que já passou. Já vivenciei muitas coisas durante esse período. Hoje eu estou muito mais maduro do que no ano passado. Não vai acontecer de novo. Estou mais preparado. Me fortaleceu e por isso estou tendo essa crescente no campeonato. Daqui para frente é só evoluir cada vez mais”.

A evolução citada por Matheus Fernandes pode ser vista nos números. Titular em 12 partidas nesta temporada, o volante é o líder em média de desarmes no Campeonato Brasileiro e marcou o primeiro gol como profissional do Botafogo na última quarta (09), no empate em 1 a 1 com o Audax Italiano, pela Sul-Americana. O jovem falou sobre esse momento de boas atuações na marcação e forte poder ofensivo.

“Meu pai fala (dá conselhos) mais na parte técnica, de chegar próximo da área. Aí desenvolvi aqui no clube um poder de marcação. Eu fui conciliando isso de marcar bem e chegar na área. Eu não posso esquecer que a principal função é defender, mas deu brecha para fazer o gol… Estou ali também. Todo mundo pede para eu chegar na área. Ano passado tive grandes oportunidades e não fiz. Aí eu estava brincando que uma hora iria sair”, completou.

Com Matheus Fernandes à disposição, o Botafogo encara o Fluminense, na próxima segunda-feira (14), no Nilton Santos, às 20h (de Brasília), pela quinta rodada do Brasileirão.

Fonte: Esporte Interativo