O coordenador do departamento de saúde do Botafogo, Gustavo Campos, concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira, na sede do clube, em General Severiano, e explicou a programação estabelecida pelo clube para a estreia do time na Copa Libertadores, dia 29, na altitude de Quito – que fica a 2850 metros acima do nível do mar – contra o Deportivo Quito. Segundo ele, a decisão de não viajar para o Equador com antecedência não irá influenciar o desempenho dos jogadores em campo. Para o médico, o mais importante neste momento é preparar bem o elenco. 

– Estamos preparando para o jogo. Encontraremos a altitude, mas a preparação é a mesma. Vamos chegar no dia do jogo porque optamos achar melhor, não podemos perder sessões de treinos para a aclimatação. Teríamos que diminuir a carga de treinos por conta disso, não poderíamos abrir mão. Acreditamos que não encontraremos tantos problemas, nos preparamos para um jogo normal – disse Gustavo.

Quando ficou decidido que o Deportivo Quito seria o adversário do Botafogo na estreia da Libertadores, chegou-se a cogitar a possibilidade de o time viajar alguns dias antes da partida. Entretanto, esta possibilidade acabou sendo descartada pela diretoria. Com jogadores com acima de 30 anos, casos de Seedorf, 37 anos, e Jorge Wagner, com 35, Gustavo não vê necessidade de uma preparação especial para estes atletas.

– Não (trabalho especifico). Hoje temos vários atletas de idade avançada. O jogador de futebol está se tornando um atleta, isso é o diferencial. Ele suporta mais a carga de trabalho. Dentro disso, vamos prepara-los, logico, entendendo a particularidade de cada um – disse.

Fonte: Lancenet!