Médico que pediu demissão: ‘O Botafogo é um marco para mim’

Compartilhe:

 Contratado no início do ano para implementar uma filosofia de alto rendimento no Botafogo, o médico Gustavo Magliocca não trabalha mais no clube. Nascido em São Paulo, o profissional disse que sua família precisa mais dele neste momento e decidiu retornar à cidade natal. Ele chegou a propor uma redução da carga horária, o que foi recusado pela diretoria.

“Sou medico como profissão, mas tenho outras situações e precisei retornar a São Paulo. Meu cargo é integral no clube. Falo com dor na coração. Fico triste, pois é uma saída precoce e inesperada. Tenho minhas prioridades pessoais. Meu trabalho não pode falar mais alto que meus valores pessoais e familiares”, disse ao UOL Esporte.

A curta passagem pelo Botafogo foi a primeira de Magliocca no futebol, já que ele sempre foi ligado aos esportes olímpicos. Ele, inclusive, permanece como médico da seleção brasileira de natação e volta para São Paulo, onde é dono de uma clínica. Porém, o ex-funcionário do Alvinegro reitera que a decisão foi tomada por motivos familiares.

“Minha família precisa de mim. Acho que perco muito profissionalmente deixando o Botafogo, mas é como eu disse, é uma decisão pessoal e que precisei tomar. Não tenho nada para reclamar do clube, pelo contrário. Tenho minha clinica em São Paulo e continuo como medico da seleção brasileira de natação. O Botafogo foi um marco na minha carreira, mas volto para São Paulo”, afirmou.

Pego de surpresa, o Botafogo ainda não tem definido quem será responsável pelo departamento médico e se posicionará sobre o assunto nos próximos dias.

Fonte: UOL

Comentários