A renovação de contrato com multa de R$ 64 milhões deixou Daniel no foco das atenções. E sua primeira oportunidade não foi aproveitada da melhor maneira. A titularidade no fracasso do Botafogo no Carioca fez com que a torcida vaiasse sua principal aposta das categorias de base.

Daniel, no entanto, deu a volta por cima. Novamente titular do Botafogo, após a chegada de Vagner Mancini, o apoiador brilhou na goleada de 6 a 0 sobre o Criciúma ao marcar três vezes. O jogador comemora a boa fase vivida e relembra o drama vivido no Carioca.

“O momento em que vivi no Carioca chegou a chatear. Tinham alguns momentos que eu não conseguia acreditar como estava dando tudo errado. Como não conseguia fazer jogadas, que antes eram fáceis. Mas logo em seguida voltava a confiar no meu futebol. Sei da minha capacidade. Sei que não tive boas atuações no Carioca e que isso pode ocorrer novamente. Estou tranquilo, sei da minha capacidade e que poderei ajudar ao longo da temporada”, disse Daniel.

Os três gols ocorreram após Daniel ser aproveitado em uma nova função, mais próximo do gol. Com isso, Zeballos foi recuado para o meio de campo, já que a velocidade do companheiro favorece o estilo de jogo do companheiro.

“Acho que isso influenciou sim. Foi a primeira vez que joguei mais avançado, como atacante. Deu certo. O time também ganhou com isso. Faltava alguém agudo no time para receber essas bolas na frente. Pude contribuir”, afirmou o apoiador.

Os três gols marcados, inclusive, serviu para que o jogador assumisse a artilharia do Botafogo no Brasileiro ao lado de Emerson Sheik. Daniel diz que nem sonhava com isso, mas comemora. “Fico feliz com isso. Sheik é um cara que sempre tive exemplo. Estar disputando artilharia com ele é muito legal. O que importa é o grupo mostrar as boas apresentações”, completou.

Com a goleada, o Botafogo foi a quatro pontos, deixou a zona de rebaixamento e pulou para a 13ª posição. O Alvinegro volta a campo nesta quarta-feira, às 22h, contra o Goiás, em Juiz de Fora.

Fonte: UOL