O Botafogo contraria as estatísticas do futebol brasileiro e, mesmo em situação desesperadora, não acredita que a mudança de comando seja a solução. O pensamento de Vagner Mancini é recíproco. Engajado na luta para livrar o Alvinegro do rebaixamento, o treinador mantém a esperança e promete entrega até o fim.

Restam cinco rodadas e o time precisa de quatro vitórias e um empate para, segundo os matemáticos, se garantir na Série A em 2015. O comandante sabe o tamanho do desafio, mas não duvida de uma sequência heroica.

“Com certeza é minha missão mais complicada. Nunca havia vivido isso, com tantas dificuldades, mas não vamos jogar a toalha de maneira alguma. O Botafogo tem que estar de pé, pela história que tem. São coisas que fazem parte do futebol, mas vou até o fim. Podem ter certeza de que dentro do vestiário faremos de tudo e vamos lutar em campo”, afirmou o treinador ainda digerindo a derrota para o Atlético-PR.

Esta semana, Mancini espera ter, pelo menos uma notícia boa. Existe uma expectativa grande pela recuperação de André Bahia, principal zagueiro do Botafogo, e que não atuou nas últimas duas derrotas. O jogador está praticamente curado das dores na coxa esquerda e deve ficar à disposição no clássico contra o Fluminense, no sábado.

As situações de Wallyson e Rogério são mais complicadas. Os dois atacantes sofreram entorses no tornozelo e joelho, respectivamente e correm o risco de não voltarem neste ano.

CORRIDA PARA PAGAR A DÍVIDA

A diretoria alega que os R$ 800 mil que o Vitória ainda tem a receber pela venda de Elkeson, em 2012, cabem ao Guangzhou Evergrande. Entretanto, irá correr atrás para quitar a dívida antes de sexta-feira e evitar uma perda de seis pontos no Brasileirão.

A intenção do departamento jurídico é solucionar o problema o quanto antes e depois cobrar a quantia do clube chinês. Se não quitar a dívida no prazo estipulado pela Fifa, o Glorioso pode se complicar ainda mais na tabela.

Fonte: O Dia Online