A ideia da diretoria de vetar o Estádio Nilton Santos ao Flamengo foi defendida por Carlos Augusto Montenegro. O ex-presidente lembrou as cenas de vandalismo protagonizadas pela torcida do rival no ano passado para justificar.

– Sou totalmente favorável, não só pelo gesto do Vinicius Junior, mas para preservar o estádio que é do Botafogo. No último jogo do Flamengo ano passado, na Sul-Americana, 10 mil invadiram e saquearam o Maracanã. Imagina o que essas pessoas fariam no Nilton Santos? O Real Madrid não empresta o estádio dele para o Barcelona, e lá o pessoal considera normal, aqui é anormal. Principalmente com esses valores ridículos, R$ 100 mil não vão apagar o deboche. E o Flamengo já pagou muito mais para jogar no Maracanã. Para fazer um acordo primeiro tem que resolver quanto a mais, e segundo fazer um pacote. Sou contra jogo esporádico, fica muito mais difícil de zelar pelo patrimônio – disse Montenegro ao site “Globoesporte.com”.

O dirigente alegou ainda que o gesto de Vinicius Junior foi apoiado pela direção do Flamengo.

– O Flamengo teria humilhado o Botafogo com o jogo, foi muito superior, fez um gol muito bonito, não precisava desse deboche, dessa afronta à instituição. Não foi só o Vinicius Junior, foi incentivado por alguém da diretoria do Flamengo. Ele não teria essa ideia, não tem por que disso. Por que ninguém se desculpou até agora? Alguns falam em irreverência, coisa e tal, mas na hora que algum torcedor morre todo mundo fica assustado. No estado de violência do Rio, uma guerra permanente de torcedores, um episódio como esse pode resultar em tragédia fora do estádio. O Botafogo teve um torcedor assassinado com espeto de churrasco – lembrou.

Fonte: Redação FogãoNET e Globoesporte.com