Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

MP pede banimento da torcida Fúria Jovem do Botafogo dos estádios por três anos

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

A torcida organizada Fúria Jovem do Botafogo deverá ser afastada dos estádios por até três anos.

Com base nas cenas de violência causadas pela emboscada de parte dos integrantes da Fúria aos torcedores do Flamengo, em Madureira, após o clássico com o rubro-negro no dia 16 de agosto, o Ministério Público do Rio (MP-RJ) entrou na Justiça com uma ação civil pública com pedido liminar para barrar os vândalos de eventos esportivos.

O pedido encaminhado à Justiça pelo promotor Rodrigo Terra inclui informações repassadas ao MP-RJ pelo Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (GEPE) da Polícia Militar.

Segundo Terra, caso o pedido seja acatado, todos os clubes grandes do Rio terão torcidas punidas com afastamento.

No texto, o promotor descreve:

“Conforme se verifica do narrado no expediente do GEPE, cerca de 300 (trezentos) integrantes da Torcida Fúria Jovem do Botafogo, juntamente com outras organizadas, saíram de uma rua, na qual se escondiam para a emboscada, e atacaram os torcedores do Flamengo que desembarcavam na estação de trem de Madureira, havendo vários disparos de arma de fogo por parte da torcida organizada ré. O efetivo do GEPE, que se encontrava fora da estação de trem aguardando o desembarque da torcida do Flamengo, agiu rechaçando os membros da ré e foi atacado com arremesso de paus, pedras, barras de ferro, sendo que dois integrantes do grupo policial se feriram na cabeça. O evento em questão culminou na prisão de 49 (quarenta e nove) integrantes da torcida organizada ré. Conforme informado, ainda, no referido expediente, o Presidente da torcida organizada ré, Luiz Felipe Fonseca da Silva, vulgo “Canelão”, participou efetivamente do confronto, tendo sido preso em flagrante entre tais torcedores.”

Em anexo, o MP-RJ incluiu fotos das armas utilizadas na emboscada e apreendidas pela PM.

Armas apreendidas pela PM

O promotor cita, ainda, que houve tumulto na saída Norte do Estádio Nilton Santos, local de concentração da Fúria, com arremesso de garrafas e diversos materiais contra a cavalaria e agentes da PM.

Se condenada, a Fúria, além do afastamento, terá que pagar R$ 100 mil por danos morais aos demais torcedores.

Notícias relacionadas
Comentários