O presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, concedeu entrevista nesta segunda-feira por telefone ao programa “Bate-Bola Debate”, da ESPN Brasil, e abordou diversos assuntos. O principal deles, claro, foi a polêmica arbitragem do jogo contra o Palmeiras, em que o juiz Paulo Roberto Alves Junior marcou pênalti para a equipe alviverde após consultar o VAR.

O Botafogo entende que o juiz autorizou o reinício do jogo e, só depois, interrompeu a partida para rever o lance no vídeo, o que é vetado pela regra do futebol (item 5) e pelo próprio protocolo do uso do VAR. Além disso, o presidente alvinegro vai pedir à CBF que não escale mais Paulo Roberto, da Federação Paranaense de Futebol, em partidas do clube.

– Nosso departamento jurídico está empenhado em fazer a representação. A primeira é em relação à arbitragem, o árbitro já havia nos prejudicado no jogo contra o Santos no ano passado, quando invalidou um gol legal nosso, e agora esse senhor novamente veio participar nesse jogo com nosso coirmão Palmeiras. Pedimos que seja novamente afastado dos jogos do Botafogo, não podemos admitir. E, em segundo lugar, ele infringiu a regra 5 do futebol, e o protocolo VAR se alinha. Ele aplicou o cartão amarelo, vai caminhando para o centro do campo e dá reinício ao jogo, o Gatito dá início, passa a bola para o Gabriel, quando volta novamente para o Gatito, ele já ia voltar e nisso os jogadores do Palmeiras vem pressionar, é o nosso sistema de jogo. E aí ele para o lance. Sempre fui a favor do VAR, é algo que funciona, mas tem que ter os critérios corretos, tem que ser respeitado. Não posso interromper a partida após ter mandado reiniciar o jogo. A regra, para nós, é clara e válida. No nosso ponto de vista, temos razão e um motivo salutar – disse.

Veja outros pontos da entrevista:

ERRO DE DIREITO
“É um erro de direito, na nossa opinião. Então, achamos que tem que ser bem estudado, equacionado e analisado, porque essa história de que o protocolo (do VAR) é inicial a gente tem que ver direitinho como funciona. A gente vai agir, porque senão fica muito difícil. Então, vou chegar daqui a 10 minutos, aí lembrei que tenho o VAR pra ver o lance lá de trás…”

GELADEIRA PARA O ÁRBITRO
“Com relação ao juiz, estamos pedindo a ele que não apite mais partidas do Botafogo, que ele vá para reciclagem, pois precisa se reciclar. É absurdo em 13 faltas ter 10 cartões amarelos. Então, ele tem que se reciclar, como aconteceu no ano passado, que pelo jeito não adiantou muito.”

RELAÇÃO COM O PALMEIRAS
“É bom frisar que não temos nada contra o Palmeiras, a representação não é contra ele, ou contra a CBF, ou contra as federações. É simplesmente pontuar a atitude que o árbiro tomou.”

FOI PÊNALTI?
“Não quero entrar no mérito se foi pênalti ou não, quero entrar no mérito da regra 5 (da Fifa). Não estou discutindo se foi ou deixou de ser pênalti, essa é uma questão do ponto de vista de cada um. Então, acho que não vou discutir isso.”

OUTRAS INSTÂNCIAS
“Em primeiro lugar, vamos ver se a decisão (da CBF) será favorável ou não, se vai ter fundamento e que fundamento ela terá, favorável ou desfavorável, aí o judícido via participar e vamos nos orientar e ver qual atitude a gente vai tomar daí em diante, com relação ao VAR.”

VICTOR RANGEL
“Victor Rangel está vindo sim, estamos vendo os detalhes finais de contrato e ele vai fazer os exames médicos.”

VENDAS DE MANDO/CASO RONI
“Negociamos esse jogo. Se negociarmos outros jogos, a gente não vai negociar com uma pessoa que está sendo investigada. Nessa negociação fizemos uma coisa pontual. Temos o sócio-torcedor, muita gente está achando que vamos negociar vários jogos. Não é isso. Por outro lado, temos sócios no país todo, podemos privilegiar esses sócios de outros estados. Vamos ver se vale a pena ou não negociar outros jogos, sempre procurando respeitar o sócio-torcedor.”

Fonte: Redação FogãoNET e ESPN Brasil