O conselho deliberativo do Botafogo aprovou, na noite da última terça-feira (17), a antecipação de 12 e 13% das cotas de televisão dos anos de 2020 e 2021, respectivamente. Com isso, pouco mais de R$ 18 milhões serão liberados para os cofres do clube. De acordo com o presidente do Glorioso, Nelson Mufarrej, é quitar dois meses de salários atrasados de jogadores e funcionários nos próximos sete dias.

O dinheiro chega num momento financeiramente complicado para o Botafogo. O clube sofre com o atraso de salários e a redução de receitas na reta final de 2018. As eliminações na Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana diminuíram o retorno financeiro do Glorioso. Além disso, o Glorioso esperava negociar o zagueiro Igor Rabello e o volante Matheus Fernandes nas últimas janelas de transferência. Porém, a falta de receitas complicou o fim de ano do Botafogo, segundo Nelson Mufarrej.

“É fundamental. Não estamos pedindo uma antecipação para dizer que simplesmente temos dinheiro em caixa. Nós estamos sem dinheiro, sou muito claro nas minhas colocações. Estamos pegando uma antecipação que não gostaríamos, mas não tivemos novas receitas para que pudesse suprir o problema atual. Todos trabalham pelo melhor do Botafogo”, disse o presidente do Botafogo.
Mufarrej mantém esperança

Apesar de não viver a melhor das situações, o presidente Nelson Mufarrej tenta manter o positivismo. Para o mandatário alvinegro, é possível turbinar o fluxo de caixa na próxima janela de transferências, com a negociação de atletas. Além disso, Mufarrej tem a esperança de garantir mais um patrocínio na próxima temporada.

“O nome já diz: é verba antecipada. Você pode amanhã ter um ativo interessante, como uma venda de jogador ou um patrocínio muito bom, e repor o dinheiro gasto. Isso daí é fluxo. Você trabalha com fluxo de caixa. Estamos sempre trabalhando e focados em trazermos receitas. E vamos trazer”, concluiu Nelson Mufarrej.

Fonte: Esporte 24 Horas