A espera foi longa. As primeiras sondagens para tentar contratar Rodrigo Aguirre aconteceram ainda no fim do ano passado, mas a novela da negociação entre entre o uruguaio e o Botafogo teve um final feliz. O atacante foi apresentado oficialmente no início da tarde de ontem, no Estádio Nilton Santos. Ele fica no clube até o meio de 2019 por empréstimo da Udinese, da Itália, e é o oitavo reforço alvinegro no ano.

—No momento em que me falaram do desejo do Botafogo, senti um carinho da torcida. Essa foi uma das tantas coisas que me fizeram vir a este clube, que já tem uma história linda com uruguaios. Estou muito feliz— comentou Aguirre, que deve vestir a camisa 11.

Em diversos momentos durante a negociação, Aguirre reagiu aos comentários de botafoguenses em suas redes sociais, demonstrando vontade de vir para o Rio de Janeiro. Segundo o uruguaio, o interesse pelo Botafogo surgiu depois do confronto entre o Nacional, equipe que ele defendia, e o Alvinegro nas oitavas de final da Libertadores no ano passado.

Para saber o que o uruguaio pode render em campo, os botafoguenses terão que ter um pouco mais de paciência. A estreia deve acontecer somente em abril, na abertura do Campeonato Brasileiro, contra o Palmeiras. Não há mais tempo para inscrições no Carioca e o uruguaio tem que cumprir suspensão na Copa Sul-Americana. Em poucas palavras, Aguirre tentou explicar seu estilo de jogo.

—Me sinto melhor de centroavante. Nos jogos acontecem coisas e posso jogar em outra posição. Mas onde posso dar meu melhor é de centroavante —explicou.

Mufarrej espera que Aguirre atraia torcedores

Para poder contar com Aguirre até o meio do ano que vem, o Botafogo terá que pagar US$ 250 mil (aproximadamente R$ 800 mil) a Udinese, da Itália. Para conseguir o valor, o Botafogo contou com um grupo de investidores que envolve o youtuber Felipe Neto, que já é patrocinador do clube com a empresa do ramo alimentício Neto’s, e o ex-presidente Carlos Augusto Montenegro.

—São botafoguenses que querem ver o time em outro patamar, na Libertadores, como no ano passado. Sem eles não conseguiriamos ter trazido o Aguirre— comentou o presidente do clube Nelson Mufarrej, em tom de agradecimento.

O presidente ainda comentou que acredita em um bo m retorno do investimento, a começar pelo aumento da presença da torcida nos jogos do Botafogo.

—Fizemos um grande esforço, mas trazendo o Aguirre, tenho certeza que teremos casa cheia nos jogos. A torcida virá aplaudir não só o Aguirre, como todos os jogadores — afirmou Mufarrej.

Fonte: Extra Online