O otimismo passou longe de General Severiano durante o primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Invariavelmente no último terço da tabela, o Botafogo sonhava apenas em ver o Z-4 de longe. Com a saída de Ricardo Gomes, as perspectivas se tornaram ainda mais desanimadoras. Menos de duas depois, porém, o ambiente já é outro.

E o principal responsável por transformar o que se mostrava uma situação adversa em oportunidade de crescimento foi Jair Ventura. Rapidamente efetivado, o antigo auxiliar de Ricardo Gomes deu o cartão de visitas ao fazer o que nem seu antecessor conseguiu: levar o Alvinegro a duas vitórias seguidas no Brasileiro.

Ao efetivá-lo, a diretoria indicou que não esperava romper com o trabalho do antigo técnico. E Jair deu um gás novo ao time potencializando algumas armas de Ricardo: os três volantes, a marcação incansável e os escapes em velocidade.

O técnico tem a sorte ainda de aproveitar Sassá em seu melhor momento. Com os três gols marcados nos últimos dois jogos, o atacante já é vice-artilheiro do Brasileiro, com nove — um a menos que Gabriel Jesus (Palmeiras).

E é Sassá quem credencia o Botafogo a mirar o G-4:

— Este Campeonato Brasileiro está muito equilibrado, não tem ninguém muito distante. Então, acredito que dá para sonhar, sim.

Fonte: Extra Online