Como não poderia ser diferente, o Estádio Nilton Santos estará lotado para presenciar a despedida de um do maiores ídolos recentes do Botafogo, nesta segunda-feira, no duelo contra o Paraná, agendado para as 20h (de Brasília) e válido pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. Jefferson, confirmado para o titular, será o grande protagonista da noite que tinha tudo para ser protocolar, caso o quesito esportivo fosse o único levado em consideração.

Para melhorar o tempero, não será apenas Jefferson que deve retornar em grande estilo diante da torcida alvinegra. Já recuperado, João Paulo, depois de oito meses em recuperação de graves fraturas, está novamente relacionado e é outro que deve ser aproveitado por Zé Ricardo na partida abastecida de muita emoção.

E o combustível do Botafogo não para por aí. Pressionado por conta da zona do rebaixamento até há pouco dias, o Alvinegro, já livre da queda, sem chances de Libertadores e a garantido na Copa Sul-Americana de 2019, também cita o fator financeiro como estímulo. Um dos capitães do elenco, Rodrigo Lindoso chegou a sublinhar esse quesito ao longo da semana.

– Fizemos o último jogo para ganhar, mas hoje estamos praticamente na Sul-Americana. Podemos ganhar uma ou duas posições. Vamos brigar por isso. Quanto mais na parte de cima da tabela, é importante para o clube. Além disso, tem o bônus financeiro – salientou Lindoso, que completou:

– Nesses dois jogos, fazendo uns quatro pontos terminaríamos o ano bem.

O Botafogo soma 48 pontos e se encontra na 10ª colocação, com um jogo a menos em relação ao restante próximo. A premiação oriunda da CBF, hoje, seria de R$ 1.594.350,00 milhões. A posição mais alta que o clube da Estrela Solitária pode chegar é a 8ª na tabela, atualmente distante por cinco pontos – e ocupada pelo Atlético-PR, sendo que o Cruzeiro, o 8º lugar, acumula quatro pontos a mais.

Portanto, se tudo ocorrer no melhor dos cenários, com os rivais citados acima tropeçando e o Botafogo vencer os dois próximos jogos, a 8ª colocação seria possível e a premiação, de R$ 2.072.655,00, rechearia ainda mais os bolsos botafoguenses. E dá para dizer que foco e respeito pelo Paraná, o primeiro desafio daqui até o fim, não faltará.

Fonte: Terra