O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta segunda-feira (7) que todas as operações da Caixa seguirão critérios técnicos e não será tolerada a compra de influência por “piratas privados”. “Às vezes, é possível fazer coisas cem vezes melhores com menos recursos do que gastar com publicidade em times de futebol”.

Ele não deu mais detalhes se o governo Bolsonaro pretende encerrar os patrocínios que teve em vários times do Brasil, como Flamengo, na temporada passada. A afirmação foi feita na posse do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

A verba de publicidade é uma das principais fontes de receita dos times. A negociação com a Caixa já está difícil e ameaça os clubes.

Fonte: UOL