Passando por um grande processo de reformulação, que vai da diretoria ao elenco, o Botafogo pode ter como dupla de ataque velhos conhecidos do torcedor alvinegro: Loco Abreu e Jobson.

O uruguaio, considerado um ídolo pelos botafoguenses, manifestou o desejo de retornar ao clube, fato que sensibilizou os dirigentes, que agora avaliam a possibilidade de trazê-lo de modo que o mesmo se adeque à política financeira do clube.

Já Jobson, mesmo com suas polêmicas, segue nos planos do Botafogo para 2015. Novo treinador da equipe, René Simões declarou que conta com o jogador para a temporada.

Loco Abreu e Jobson atuaram juntos no Botafogo em 2010 e em 2012. Neste último ano, o uruguaio chegou a sair em defesa do companheiro que retornava ao clube, mesmo com as críticas sobre os problemas extracampo.

Na ocasião, Abreu disse que Jobson não era um “assassino” e que todos tinham o desejo de ajudá-lo.

Neste mês, o empresário Márcio Bittencourt, representando o Alvinegro, e André Silva, ex-vice de futebol do clube, estiveram presentes no aniversário de 15 anos de Valentina, filha do atleta, e por lá iniciaram conversas.

O último clube que Loco defendeu foi o Rosário Central, da Argentina. Pelo Botafogo, o jogador ficou marcado com a conquista do Campeonato Carioca de 2010, quando venceu o Flamengo na final marcando um gol de pênalti ao seu estilo, com a “cavadinha”.

Fonte: UOL