Uma joia que tem sido lapidada e vem brilhando cada vez mais. Aos 18 anos, Luis Henrique foi o grande destaque do Botafogo na vitória por 2 a 1 ontem (1º) sobre o Boavista, e já se tornou xodó dos alvinegros nesta temporada.

Natural de Soleânea, no interior da Paraíba, ele é fruto de uma parceria do Alvinegro com o Três Passos Atlético Clube, do Rio Grande do Sul, que tem como característica formar jogadores nas divisões de base.

O acordo entre os clubes é desde 2016, com os gaúchos cedendo atletas por empréstimo ao Botafogo numa tentativa de vitrine e valorização futura.

Foi nestes moldes que Luis Henrique apareceu, inicialmente para o sub-20 alvinegro. Com contrato inicial até o fim de 2019, ele teve duas oportunidades no profissional nas últimas duas rodadas do Campeonato Brasileiro, encantou o ex-técnico Alberto Valentim e, além de carimbar uma renovação de contrato até dezembro de 2022, garantiu sua efetivação.

Este ano, tem encantado com as boas atuações e o Botafogo já vê com bons olhos a chance de fazer dinheiro futuramente com o jovem.

“O Luis Henrique tem um potencial incrível. É novo e tem potencial grande. Se não teve decisões certas no primeiro tempo, teve duas no segundo tempo que foram importantíssimas”, elogiou o técnico Paulo Autuori após a partida de ontem.

Destaque da Copinha também surgiu no TAC

A fama de clube formador do Três Passos Atlético Clube também pode ser atestada em outros clubes do Brasil. No Internacional, por exemplo, se encontra o meia Cesinha, de 19 anos, que foi o camisa 10, capitão e destaque no título do clube gaúcho na Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano.

Em janeiro o Colorado renovou seu contrato de empréstimo junto ao TAC por uma temporada.

Fonte: UOL