Visto como uma alternativa para o Botafogo mandar jogos em 2016, o Caio Martins começa a ficar pronto para novamente receber as categorias de base do clube. A expectativa é de que os jovens do Glorioso voltem ao local em breve. Se tudo der certo, é possível que o retorno dos garotos seja no dia 3 de agosto. No entanto, para receber jogos oficiais do Alvinegro, é preciso mais.

O clube fez uma série de melhorias no estádio nos últimos meses. O campo – dividido em dois – recebeu um novo gramado e passará por nivelamento nos próximos dias. Os vestiários e os refeitórios passaram por reforma para receber os jovens do Botafogo, mas ainda não é o suficiente para voltar a mandar jogos no local.

Num projeto de ampliação da capacidade de público, para 20 mil pessoas, o clube teria de instalar arquibancadas provisórias atrás dos gols e também numa das laterais do campo – de frente para as tribunas e sociais. A obra, como se pode imaginar, levaria um certo tempo para ser concluída, já que estariam incluídos trabalhos de demolição (arquibancada lateral) e retirada de entulho.

Coordenador da base do Glorioso, Manoel Renha acompanha as obras e se mostra muito feliz pela reforma no estádio. Ele está satisfeito com o legado que pode deixar para os garotos.

– Considero que tivemos uma grande vitória na reforma do estádio. Melhoramos vestiários e refeitórios, além do campo – disse Renha, que, por outro lado, fala com cautela quando o assunto é voltar a mandar jogos do time profissional no local.

– O Caio Martins é, sim, uma possibilidade. Mas ainda teriam que ser feitas muitas melhorias para voltar a ter jogos lá – completou.

O presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, vai se reunir com a Prefeitura de Niterói em breve para tratar do assunto Caio Martins. Nesta semana, o mandatário alvinegro se reuniu com o secretário Estadual de Esporte e Lazer, Marco Antônio Cabral, sobre a possibilidade da ampliação da estrutura. O Glorioso também discute a ampliação do contrato de concessão do estádio, que se encerra em oito anos.

Fonte: Terra