A vitória do Avaí sobre o Figueirense, por 2 a 0, neste domingo, no Estádio Orlando Scarpelli, pela quarta rodada do Campeonato Catarinense, terminou em confusão. Tudo começou devido a uma provocação do volante Bruno Silva, ex-Cruzeiro e hoje no Avaí, à torcida do rival.

Ao ser substituído no segundo tempo, Bruno Silva provocou os torcedores do Figueirense posicionados atrás do banco de reservas do Avaí. Dois conseguiram invadir o gramado e foram em direção ao jogador.

Um dos torcedores do Figueirense se aproximou do banco e foi dominado pelo goleiro reserva Glédson com um golpe de judô. Bruno Silva então se aproximou e tentou acertar a cabeça do ‘invasor’ com um chute. Porém, o volante errou a pontaria e acertou a cabeça do goleiro, seu companheiro de time.

A Polícia Militar foi acionada e controlou a confusão no campo. Os dois torcedores foram retirados do local e levados a uma delegacia. Instantes depois, houve briga na arquibancada entre os torcedores do Figueirense.

Por ter provocado toda a confusão, Bruno Silva foi repreendido por colegas de time e também por integrantes da comissão técnica do Avaí. O goleiro Glédson precisou colocar gelo no rosto devido ao chute recebido.

Na saída para o vestiário, Bruno Silva minimizou seu ato de provocar os torcedores do Figueirense. “Eu não provoquei não. Futebol está “mimimi”. Eu respeito o Figueirense. Temos apenas que comemorar a nossa vitória”.

Fonte: Superesportes