O Grande Salto, grupo político alvinegro que disputou as últimas eleições do Botafogo, irá realizar em maio um simpósio sobre a reforma estatutária do clube. Uma equipe de juristas alvinegros está elaborando uma série de propostas e visões, que serão debatidas de forma livre e democrática no encontro. Posteriormente, elas serão encaminhadas ao Conselho Deliberativo, formado em sua maioria pela atual gestão, liderada pelo presidente Carlos Eduardo Pereira.

Derrotado nas últimas eleições, Marcelo Guimarães segue à frente do Grande Salto, mas mantém relação cordial com a atual gestão – ele, inclusive, esteve presente da cerimônia de posse de Carlos Eduardo Pereira no Botafogo, no Salão Nobre, em General Severiano. Porém, a falta de voz no Conselho Deliberativo incomoda e será um dos temas debatidos.

“Todos sabem que os nossos 140 candidatos ao Conselho tiveram mais de 19% dos votantes na última eleição alvinegra, numa acirrada disputa com outras 3 chapas. O fato, que dá ao Grande Salto uma indiscutível legitimidade por forca do atual estatuto do clube, não assegura nenhuma representatividade formal no Conselho Deliberativo. Eu e o Edson Santana, candidato a vice em nossa chapa, a despeito de termos merecido o sufrágio de 234 Sócios Proprietários que acreditaram em nós e confiaram no nosso projeto, somos meros expectadores da atual dinâmica, sem nenhuma condição de intervir oficialmente do processo. Essa é apenas uma das distorções que pretendemos abordar”, revela Marcelo Guimarães.

Seguindo as tradições do Grande Salto, que realizou diversos eventos abertos para discutir assuntos de interesse do Botafogo, Marcelo confirma que seu grupo convidará representantes de todas as correntes políticas do clube. O sócio Luiz Eduardo Lessa está estruturando, juntamente com o sócio Antonio Carlos Jr, membros grupo, o conteúdo do encontro.

“O que facilita é que as eleições terminaram sem deixar rupturas, muito ao contrário. Precisamos de todos juntos nesse processo. Tenho uma relação muito fraterna com o atual presidente e o atual presidente do Conselho, e divergências processuais à parte, tenho respeito e consideração por eles. Esse simpósio pretende reunir todos os pensamentos existentes no clube. O objetivo é propor uma atualização do nosso estatuto, que limita sob vários aspectos o desenvolvimento do nosso Botafogo”, finalizou Marcelo.

Fonte: UOL