O ex-técnico do Botafogo Oswaldo de Oliveira afirmou que está indignado com as cenas de violência que aconteceram no último domingo na partida entre Atlético-PR e Vasco. O treinador que está cotado para assumir o comando do Santos em 2014, acredita que é preciso atitudes mais incisivas das autoridades brasileiras.

 

“Aquele incidente violento em Joinville no domingo, isso é descabido. Não temos mais como comportar essas coisas. As nossas autoridades desportivas, legislativas e judiciarias precisam tomar atitudes veementes e decisivas para que esse tipo de coisa nunca mais aconteça. Isso é uma vergonha que não podemos mais aturar no futebol brasileiro e nem na nossa vida cotidiana. Estamos prestes a receber milhões de pessoas do mundo inteiro e isso não pode acontecer” disse o treinador.

Oswaldo participou na manhã desta quarta-feira de uma palestra no fórum Footecon, que acontece em um hotel na zona sul do Rio de Janeiro. O técnico afirmou que só soube da escalação irregular de um jogador da Portuguesa na partida contra o Grêmio, no último domingo, e que pode rebaixar o time paulista, pelo rádio do carro a caminho do encontro.

“Não tenho conhecimento com profundidade disse. Fui pego de surpresa hoje pela manhã, quando estava vindo para cá, ouvi no rádio do carro alguma coisa sobre isso. Ontem fiquei um pouco desligado e não me preocupei com nada. Minha esperança é que o campeonato terminasse realmente no domingo, dia 8. Ali as coisas deveriam ter terminado. Se não foi é porque alguma coisa está faltando. E nós precisamos urgentemente nos reciclar já que estamos próximos de sediar uma Copa do Mundo e não podemos passar por esse constrangimento” falou indignado o treinador.

Oswaldo pretende assistir a partida decisiva entre Lanús e Ponte Preta na noite desta quarta-feira, pela final da Copa Sul-Americana. Caso o time argentino saia vitorioso, o Botafogo, que ficou em quarto lugar no Campeonato Brasileiro, disputará a Libertadores em 2014.

“Claro que vou. Ainda sou o treinador do Botafogo até o dia 31 de dezembro, que é quando acaba o meu contrato. Hoje à noite estarei torcendo muito, mas não para que a Ponte Preta perca muito pelo contrário, vou torcer para que o Botafogo se classifique na Copa Libertadores da América” concluiu.

Fonte: Terra