Pacotão do Botafogo: surpresa pela direita da defesa, pixotada e passe bizarro

Compartilhe:

A noite para esquecer refletiu diretamente nos destaques negativos para o Botafogo após a derrota no clássico no Maracanã. A acachapante goleada por 4 a 0 sofrida para o Flamengo, além de eliminar o Glorioso da Copa do Brasil, tem tudo para deixar sequelas para o restante da temporada. E um dos motivos para o péssimo resultado pode ter sido o fato de que os botafoguenses foram surpreendidos pela alteração no esquema realizada por Jayme de Almeida. O treinador rival trocou Paulinho e Carlos Eduardo de lado no campo, fazendo com que os alvinegros sofressem bastante pelo lado direito da defesa. Sobrecarregado na marcação, Gilberto cedeu muitos espaços, o que foi fundamental para o bom desempenho adversário no campo de ataque.

Em minoria no estádio, grande parte da torcida sequer quis assistir à partida até o fim. Em uma noite marcada por vaias rubro-negras ecoando para Seedorf, até os mais experientes do elenco demonstraram certa fraqueza. Logo no início do jogo, Renato errou de forma bizarra uma simples inversão de bola para Julio Cesar, animando a parte rubro-negra das arquibancadas. Para fechar o pacote desastroso, o lateral-direito Gilberto aparece novamente com uma pixotada, que ainda terminou no terceiro gol flamenguista.

A SURPRESA DESAGRADÁVEL

A formação com a qual o Flamengo entrou em campo não foi a que os botafoguenses esperavam. Jayme de Almeida saiu do habitual e inverteu Paulinho e Carlos Eduardo de lado e, com isso, ganhou muito poder ofensivo pelo lado direito da defesa alvinegra. O lateral-direito do Bota Gilberto, além de ficar sobrecarregado na marcação, pouco pôde fazer no ataque, o que ainda deu tranquilidade para André Santos. Por alguns momentos, até Luiz Antonio apareceu pelo lado do campo. Ainda no intervalo, o zagueiro Dória admitiu que os comandados de Oswaldo de Oliveira foram pegos desprevenidos: “A gente estava meio que esperando eles no lado esquerdo da nossa defesa, mas eles caíram por lá, no lado do Gilberto”.

AS VAIAS

Até um jogador com uma carreira vitoriosa feito a de Seedorf passa por momentos difíceis em uma derrota dolorosa como a do clássico. Após a expulsão de Dória e o quarto gol do Flamengo, o holandês foi o escolhido para ser “sacrificado” aos 28 minutos do segundo tempo e dar lugar ao zagueiro Dankler. E o fundo musical da saída do camisa 10 do gramado não foi nada agradável: fortes vaias vindas da torcida adversária, que já pensava em comemorar a goleada e zombar dos poucos botafoguenses que restavam no Maracanã.

ABANDONO DA TORCIDA

Os botafoguenses compareceram em muito menor número no Maracanã. E, em sua maior parte, sequer permaneceram para o fim da partida. Com a goleada por 4 a 0 para o Flamengo praticamente sacramentada, os torcedores já deixavam as dependências do estádio. Com o outro lado da torcida já aos gritos de “olé”, a parte destinada aos alvinegros ficou deserta em alguns pontos, depois dos 28 da etapa final.

O PASSE BIZARRO

Uma jogada errada de Renato foi uma prévia do que vinha pela frente para o Botafogo. Mesmo experiente, o volante acabou demonstrando nervosismo ao errar de forma bizarra uma simples inversão de bola para o lateral-esquerdo Julio Cesar, logo aos 2 minutos de jogo. O lance animou parte dos rubro-negros da arquibancada. Substituído aos 40 minutos do segundo tempo, o camisa 8 do Bota não escondeu seu abatimento com o péssimo resultado e a eliminação do Botafogo na Copa do Brasil.

A PIXOTADA

Uma demonstração de puro nervosismo foi precursora do terceiro gol rubro-negro na partida. Aos 11 do segundo tempo, Gilberto foi tentar afastar para longe uma jogada de ataque do Flamengo, mas acabou mantendo a bola viva dentro da grande área. O chute ganhou altura, mas não distância, e, na sequência, após tentativa de Luiz Antonio, a bola ficou na esquerda com Paulinho. O atacante encontrou André Santos, que cruzou na medida para Hernane, que não desperdiçou e escorou de cabeça para o fundo da rede de Jefferson.



Fonte: Globoesporte.com
Comentários