Falta apenas uma semana para a abertura do Campeonato Carioca e sete estádios ainda não tem pelo menos um dos laudos para receber público. Aniceto Moscoso, Giulite Coutinho, Jânio Moraes, Moça Bonita, Raulino de Oliveira e Estádio do Trabalhador ainda não têm o laudo de proteção contra incêndios, o LPCI, que é cedido pelo Corpo de Bombeiros. O Elcyr Resende, em Saquarema, perderá em breve o da Vigilância Sanitária.

Com isso, três jogos da primeira rodada do Carioca poderão ter que mudar de lugar. Bangu x Botafogo (Moça Bonita), Flamengo x Boavista (Giulite Coutinho) e Volta Redonda x Fluminense (Raulino de Oliveira) são as partidas ameaçadas de serem transferidas, já que os laudos destas praças expiram antes do dia 30 de janeiro. O detalhe é que todos são jogos transmitidos pela televisão.

Para os estádios retirarem o LPCI, os Bombeiros teriam que fazer uma vistória nos locais, analisando áreas de escape, extintores, além da capacidade máxima que seria liberada de torcedores dentro do estádio. Para a realização de partidas com público, todos os quatro laudos têm que estar com prazos em dia. São eles o da Vigilância Sanitária, o da Polícia Militar, do Laudo de Proteção Contra Incêndios e, por fim, o Laudo de Vistoria de Engenharia.

A relação está disponível no site de Federação do Rio. Levando em conta o campeonato até a segunda rodada, o Estádio Alair Corrêa também perde a autorização do Corpo de Bombeiros. Até o fim do Estadual, apenas São Januário e o Eduardo Guinle terão todos os laudos em dia, num ano em que o estado do Rio de Janeiro não terá Maracanã e Nilton Santos.

Confira o prazo dos estádios:
Alair Corrêa: Vigilância Sanitária: 5 de fevereiro / PM: 31 de dezembro / LPCI (Bombeiros): 2 de fevereiro / Vistoria e engenharia: 30 de junho.
Aniceto Moscoso: Vigilância Sanitária: 13 de janeiro / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: 21 de janeiro / Vistoria e engenharia: 12 de maio.
Moacyrzão: Vigilância Sanitária: 7 de maio / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: 29 de abril / Vistoria e engenharia: 5 de maio.
Los Larios: Vigilância Sanitária: 10 de julho / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: 3 de abril / Engenharia: 16 de julho.
Eduardo Guinle: Vigilância Sanitária: até 2017 / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: até 2017 / Engenharia: 3 de setembro.
Giulite Coutinho: Vigilância Sanitária: 8 de dezembro / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: 21 de janeiro / Engenharia: Até 2017.
Jânio de Moraes: Vigilância Sanitária: 12 de agosto / PM: — / Bombeiros: 30 de janeiro / Engenharia: até 2017.
Leônidas da Silva: Vigilância Sanitária: — / PM: — / Bombeiros: — / Engenharia: —
Luso Brasileiro: Vigilância Sanitária: 31 de julho / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: 5 de março / Engenharia: até 2017.
Maracanã: Vigilância Sanitária: 23 de março / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: 16 de julho / Engenharia: até 2017.
Moça Bonita: Vigilância Sanitária: 8 de outubro / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: 23 de janeiro / Engenharia: 5 de novembro.
Nilton Santos: Vigilância Sanitária: 10 de março / PM: — / Bombeiros: 6 de outubro / Engenharia: Até 2017.
Raulino de Oliveira: Vigilância Sanitária: 24 de novembro / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: 27 de janeiro / Engenharia: Até 2017.
São Januário: Vigilância Sanitária: 29 de julho / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: 13 de novembro / Engenharia: 23 de maio.
Trabalhador: Vigilância Sanitária: 1 de fevereiro / PM: 31 de dezembro / Bombeiros: 21 de janeiro / Engenharia: 14 de outubro.
Fonte: FutRio