Para ajudar filho e Flamengo, assessor da Ferj pede para árbitro fraudar súmula (!)

Compartilhe:

A confusão entre Flamengo e Corinthians na Copa do Brasil sub-17 não ocorreu apenas dentro de campo, onde houve uma briga generalizada após o apito final. Após a partida, um assessor da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FERJ) pediu para o árbitro Alexandre Vargas Tavares de Jesus tirar um cartão amarelo e evitar a suspensão de um jogador do Flamengo, que seria seu filho.

“Antes de iniciar a partida, o assessor de arbitragem da federação de futebol do estado do rio de janeiro, identificado como senhor mário jorge, entrou no vestiário da arbitragem, sem que fosse convidado, imediatamente solicitei que se retirasse do recinto e ele assim o fez. porém, após o término da partida, este mesmo senhor entrou novamente no vestiário da arbitragem, sem que fosse convidado e para a surpresa deste quarteto, solicitou que retirássemos a advertência dada para o atleta de número 6 do cr flamengo, senhor théo maia marques de oliveira, e colocássemos para o atleta de número 05, senhor rafael santos de sousa, alegando que o atleta advertido fosse seu filho e que estaria suspenso com o cartão recebido”, escreveu o árbitro na súmula da partida.

Alexandre Vargas Tavares de Jesus disse que enviará o bilhete entregue por Mário Jorge para as autoridades competentes.

O Flamengo venceu a partida e por 1 a 0 e, graças ao critério de gols fora de casa, acabou avançando para as semifinais da competição. Na ida, em São Paulo, havia perdido por 2 a 1. A confusão entre jogadores após o apito final fez com que Bernardo, do Flamengo, e Matheus, do Corinthians, fossem expulsos de campo.



Fonte: ESPN.com.br
Comentários