Sem direito a relaxamento na reta final do BrasileirãoBotafogo e Fluminense terão nos confrontos diretos uma parcela importante dos pontos em disputa nos dez jogos que faltam para o fim da competição. A começar pela rodada deste meio de semana, quando os tricolores visitam o Ceará e os alvinegros recebem o Cruzeiro, ambos integrantes do bloco que ainda luta para fugir do rebaixamento.

A tabela de Botafogo e Fluminense tem como coincidência quatro jogos para cada um contra times que atualmente estão abaixo da 13ª posição — hoje ocupada pelo Botafogo.

É esse grupo que concentra, segundo o site Infobola, do matemático Tristão Garcia, o maior percentual de risco de rebaixamento. O Botafogo de Alberto Valentim tem 6%, enquanto o Flu de Marcão registra 33%.

—A gente vem jogando bem, criando oportunidades, não era para estar ali. É uma posição que a gente não tem que estar, e vamos sair. Vamos fazer jogos melhores para sair, vamos conquistar pontos para subir na tabela — disse o atacante Marcos Paulo, autor do gol do empate tricolor com a Chapecoense no último sábado.

Nos dez jogos contra a turma que está no sufoco, o aproveitamento do Botafogo é relativamente bom: conquistou 60% dos pontos em disputa. Em contraste, o aproveitamento geral do alvinegro no Brasileirão é de 39,3 %.

Tropeços em casa

O Fluminense teve experiência pior nos confrontos diretos contra os ameaçados. Foram três vitórias, três derrotas e quatro empates. O tricolor perdeu para Avaí e CSA, ambos os jogos no Maracanã, além de um dos clássicos contra o próprio Botafogo. O aproveitamento é de 43%.

A tabela do Botafogo tem um “padrão” peculiar. Os jogos contra adversários diretos serão intercalados por dois duelos contra a turma lá do alto. Depois de enfrentar o Cruzeiro, nesta quinta-feira, o alvinegro emenda Flamengo e Santos. Terá, então, o Avaí pela frente.

— Acredito que a gente tem que engrenar o quanto antes possível, que seja na quinta-feira no nosso estádio, contra o Cruzeiro. Para a gente engrenar nessa reta final de campeonato, começar a ganhar e se afastar de perigos — disse Gatito Fernández, goleiro do Botafogo, no desembarque após a derrota para o Grêmio.

Com o Fluminense, o cenário é diferente. Após enfrentar o Ceará amanhã, serão quatro jogos contra times que não estão no calor da briga contra queda. Só então o CSA virá pela frente.

O equilíbrio dos mandos de campo nos confrontos diretos também é diferente para Botafogo e Fluminense. O alvinegro jogará em casa em três dos quatro jogos. O Flu tem um cenário inverso: será visitante em três dos quatro.

Mas esse dado específico não é determinante para apontar placares. O Fluminense, por exemplo, é o terceiro pior mandante da Série A (fica em 18º). Como visitante, é o 14º em aproveitamento. Já o Botafogo é 13º na soma dos pontos em ambos os cenários.

Fonte: Extra Online