Não é todo dia que se vê um patrocinador de um grande clube brasileiro criticando uma atitude de sua torcida. Foi o que fez Felipe Neto hoje (11), na vitória do Botafogo por 1 a 0 sobre o Fluminense, no Maracanã, ao pedir pelo fim dos gritos homofóbicos.

“Torcida do Botafogo cantando ‘time de viado’ no jogo contra o Fluminense. Já passou da hora disso acabar no futebol. É muito patético usar ‘viado’ como ofensa em 2019. Um dia isso será lembrado como abominável pelos nossos filhos e netos”, escreveu no Twitter.

Posteriormente, ele destacou o fato de que torcedores do Fluminense também entoaram gritos homofóbicos. “Vale constar que agora a torcida do Fluminense cantou ‘Gatito, viado, Gatito, viado’. É um problema institucionalizado em todo o futebol”, completou.

O youtuber patrocina o Botafogo com a marca “Vigia de Preço”, que está estampada ao lado do escudo; antes desta empresa, Felipe Neto chegou a colocar a “Neto’s”, franquia de coxinhas, na camisa do clube do coração.

No começo da partida com o Fluminense, ele foi ao Twitter para exaltar a campanha feita pelo Botafogo em parceria com a ONU Mulheres. Em homenagem ao Dia das Mães e às mães que criam seus filhos sozinhas, o clube usou um adesivo para “esconder” a Estrela Solitária do escudo.

Torcedor do Botafogo, Felipe Neto se emocionou com o vídeo de um jovem torcedor, de apenas 10 anos, que chorou ao ganhar de presente uma camisa do goleiro Gatito Fernández, seu grande ídolo no Alvinegro.

Na oportunidade, o youtuber entrou em contato com a família do menino João Victor e presenteou o jovem botafoguense. A equipe de Felipe Neto entregou cinco camisas oficiais, um par de chuteiras, uma bola oficial e um par de luvas de goleiro.

Apesar de nobre, esse tipo de gesto não chega a ser uma novidade na vida do produtor de conteúdo. No fim de 2018, ele realizou o sonho de uma torcedora que só poderia ir ao jogo em uma maca. Felipe Neto entrou em contato com o clube e conseguiu um camarote para ela.

Fonte: UOL