“A gente espera que se não for o Gatito, que seja ele (Jefferson). Quem sabe? Pode até ser que volte antes. Esperamos que um dos dois, ou os dois, volte e ajude a gente ainda esse ano”. As palavras são de Flávio Tênius, preparador de goleiros do Botafogo, em entrevista à “Rádio Brasil” nesta sexta-feira.

O tom, como visto, não anima os torcedores, que aguardam as voltas de Gatito Fernández e Jefferson há algumas rodadas, sobretudo a do paraguaio, que era titular até lesionar o punho direito, no fim de abril, e que tem treinado com o grupo há algum tempo desde os recentes contratempos.

– O Gatito realmente teve duas oportunidades para voltar, mas na semana de treinamentos ele voltou a sentir dores no punho e deu uma regredida. A situação dele é a seguinte: foi liberado duas vezes pelo departamento médico, treinou de quarta a sábado muito bem, mas no domingo e segunda estava com uma queixa de dor. E aí a gente tem que voltar um passo, porque com dor não tem como treinar normalmente – disse Flávio, completando:

– Dia a dia a gente está analisando. Tem dia que coloca para treinar com o grupo, um trabalho que de repente não vai exigir muito, de bola parada, tático, para que não perca tanto essa condição de jogo. Não pode ultrapassar esse momento, como tem dor ainda temos que trabalhar a parte técnica com restrição. Acaba voltando ao departamento médico para tratamento, a gente fica em segundo plano. Parte técnica faz o máximo que dá, mas com restrições. Ele continua com a gente, mas volta para fazer fisioterapia para que a dor desapareça e ele volte a treinar normalmente.

E a situação de Jefferson?

– O Jefferson está com a gente há quase uma semana, treinando especificamente com treinador de goleiros, não com a equipe toda. Mas a evolução está muito boa, a gente espera que o mais rápido possível volte também. Ele está muito animado, e nós também em relação à recuperação. Está praticamente liberado, agora só recondicionar física e tecnicamente para estar apto a jogar. A gente espera que se não for o Gatito, que seja ele. Quem sabe? Pode até ser que volte antes. Esperamos que um dos dois, ou os dois, volte e ajude a gente ainda esse ano.

Fonte: Terra e Rádio Brasil