Na última segunda-feira, o gerente de futebol da Ponte Preta, Gustavo Bueno, disse que a renovação contratual com Roger estava bem encaminhada. No entanto, o futuro do camisa 9 pode não ser no Moisés Lucarelli. De acordo com uma notícia publicada no blog do jornalista Jorge Nicola, o atacante teria aceitado a proposta para defender o Botafogo em 2017.

Roger tem contrato com a Ponte Preta até 31 de dezembro deste ano, mas a diretoria alvinegra já manifestou diversas vezes o desejo de prorrogar o vínculo para a próxima temporada. As conversas estavam bem adiantas antes do Fogão demonstrar interesse em sua contratação. Segundo Jorge Nicola, a oferta salarial dos cariocas seria muito superior a dos campineiros.

Titular absoluto no time comandado por Eduardo Baptista, Roger tem oito gols em 26 jogos e é o vice-artilheiro da Ponte Preta no Brasileirão, atrás apenas de William Pottker, com 11. Desfalque contra o Sport por ter recebido o terceiro cartão amarelo diante do São Paulo, o camisa 9 volta no próximo sábado, quando a Macaca recebe o Santos, às 21 horas, no Moisés Lucarelli, pela 34ª rodada.

Aos 31 anos, Roger é um dos principais artilheiros do Brasil nesta temporada. O atacante pontepretano tem os mesmos 22 gols que Fred (Atlético-MG) e Rodrigão (Santos), um a menos que Anselmo (Fortaleza) e Bruno Rangel (Chapecoense). A liderança é de Robinho (Atlético-MG), que balançou as redes 24 vezes em 2016.

Natural de Campinas, Roger declarou publicamente ser torcedor da Macaca, mas vive um caso de amor e ódio com os pontepretanos desde que defendeu o rival Guarani em 2010. Na ocasião, ele foi obrigado por integrantes da Fúria Independente a vestir a camisa da torcida organizada, tanto que comentou sobre o fato em sua apresentação na Ponte.

Revelado na base da Macaca, Roger acumula passagens por São Paulo, Palmeiras, Sport, Fluminense, Vitória, Guarani, Ceará, Atlético-PR, Chapecoense, Bahia, Red Bull Brasil, Al Nasr-UAE, Kashiwa Reysol-JAP e Suwon Bluewings-KOR.

Fonte: Futebol Interior