Carlos Eduardo Pereira é um dos responsáveis pela organização da Botafogo S/A. Na última terça-feira, a primeira reunião de 2020 entre os responsáveis do Alvinegro aconteceu. O presidente em exercício afirmou que as conversas com os investidores estão, no momento, pausadas, pelo período festivo.

– Esse período de Natal e Ano Novo não andam muito, porque as grandes empresas ficam paradas. Agora, estamos partindo para formalizar juridicamente o trabalho. É claro que a decisão da Assembleia Geral foi muito importante. Nós agregamos com a decisão do Conselho Deliberativo. Temos, com a formalização jurídica, condições para evoluir no diálogo com os investidores – explicou.

CEP detalhou que o Botafogo conversa com dois tipos de investidores: fundos, que detêm conjuntos de empresas, que, pela quantidade de pessoas e capital, dependem de mais tempo para estudarem o projeto, e investidores individuais, que podem dar uma resposta mais rápida.

– Os investidores institucionais, que são os grandes fundos, eu vejo ainda um horizonte de mais três ou quatro meses de diálogos porque há uma necessidade maior de estudos dos números que nós apresentamos. Os investidores individuais, não pessoas físicas, mas os family offices, eles têm mais agilidade nessa decisão. Eu acredito que a gente consiga avançar. Já temos um certo horizonte, mas as pessoas esperam que você tenha um certo volume para tomar as decisões. Estamos caminhando. Com esse arcabouço jurídico montado, vamos avançar mais um pouco e, vencido esse período de festas, vamos dar novas notícias – finalizou.

Fonte: Terra e Twitter do jornalista Carlos Eduardo Sangenetto