O Botafogo vai entrar em campo para enfrentar o Audax Italiano na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, em situação tranquila para se classificar para a segunda fase da Copa Sul-Americana. Afinal de contas, ganhou por 2 a 1 no Chile e, além da vantagem do empate, pode até mesmo perder por 1 a 0, já que os tentos anotados como visitante valem para critério de desempate. Porém, no pensamento dos atletas botafoguenses, está totalmente descartada a possibilidade de o time entrar em campo se apoiando em tais vantagens.

“Nós não estamos considerando a classificação assegurada, pois competição mata-mata tudo pode acontecer. Noventa minutos ruins podem colocar todo o trabalho do ano fora. Portanto, para nós o jogo contra o Audax Italiano começa do zero e vamos a campo com o pensamento de que a vitória é fundamental para definir a nossa classificação. Quem for ao jogo vai ver um Botafogo brigando o tempo todo pelo triunfo”, disse o zagueiro Igor Rabello.

O volante Rodrigo Lindoso concorda.

“Não podemos pensar em entrar em campo acreditando que o empate seja suficiente, ainda mais jogando em casa, quando a responsabilidade será sempre nossa. O que aconteceu no primeiro jogo deve ser deixado de lado para que a gente possa se aproximar da vaga. Quem entra em campo pensando em outro resultado que não seja a vitória dá um passo para acabar perdendo o jogo. A nossa filosofia é a de buscar sempre o resultado positivo e não vamos mudar isso contra o Audax”, afirmou o jogador.

O time para este compromisso está indefinido, mas o técnico Alberto Valentim não deverá preservar titulares. Ainda mais porque o próximo jogo pelo Brasileirão, o clássico contra o Fluminense, acontecerá apenas na segunda-feira da próxima semana. O lateral-esquerdo Moisés, se recuperando de uma lesão no tornozelo direito, e o atacante uruguaio Rodrigo Aguirre, principal contratação do segundo semestre e ainda entrando em forma, ainda não serão relacionados. Nesta terça-feira o elenco treina na parte da noite, para se adaptar ao horário do jogo, e depois começa o período de concentração.

Fonte: ESPN.com.br