Membro do comitê executivo do Botafogo, Carlos Augusto Montenegro confirmou que o clube demitirá funcionários durante a pandemia causada pelo novo coronavírus. Em resposta a uma pergunta enviada pelo Fogo Na Rede durante live, o dirigente foi enfático.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

— As demissões já aconteceriam com a separação do clube entre S/A e o social. Com a pandemia, isso piorou, acelerou. Haverá demissões. Aos que ficam, haverá aquele auxílio do governo federal, que banca parte dos salários sem mexer no valor integral. Os que ficam ganham estabilidade por alguns meses – disse em entrevista ao “Canal do TF”.

O Clube, no entanto, não revelou quais setores serão priorizados nem quantos funcionários serão desligados. Rival do Alvinegro no Estado do Rio, o Flamengo demitirá cerca de 60 funcionários, entre os quais motoristas, roupeiros, fisiologistas e analistas de mercado.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo

Hoje, os funcionários do Botafogo estão com parte salários de fevereiro em aberto, além do mês março integral. Segundo apurou o Fogo Na Rede, o jurídico do clube trabalha para obter os recursos até a próxima terça, 5 de maio.

Internamente, há certeza da liberação do recurso. No entanto, ainda não é possível precisar o valor total ou garantir que o recurso esteja disponível no caixa do clube na mesma data.

Já os atletas profissionais não terão qualquer redução dos vencimentos. A possibilidade chegou a ser cogitada pela cúpula do clube, mas foi descartada — mesmo com a interrupção do calendário.

Fonte: Fogo na Rede e Canal do TF