O Botafogo sonhava alto no início da temporada e tinha como objetivo voltar a disputar a Libertadores em 2019. Alguns meses depois, o time se vê em situação completamente diferente após algumas eliminações e oscilar no Campeonato Brasileiro.

A realidade é outra, tanto que a meta mudou. As primeiras colocações ficaram distantes e, hoje, o Botafogo quer fugir do rebaixamento o quanto antes. A 10a posição virou meta para o time e tem explicação.

Os clubes ganham uma premiação a partir da 16ª posição. O valor aumenta gradativamente de acordo com melhor posicionamento na tabela de classificação. Dentro do quadro atual, o R$ 1,6 milhão do 10º colocado é visto com bons olhos.

Evidentemente que a diretoria espera que o time tenha uma arrancada improvável e lute pelo G-7, que poderá dar vaga na próxima Libertadores. Hoje o Santos é o sétimo com 42, sete pontos a mais que o Botafogo. Porém, a proximidade com a zona de rebaixamento assusta e uma meta menos ambiciosa já satisfaz, além de criar menos pressão no elenco.

Fonte: UOL