Botafogo, Flamengo e Fluminense, ao que parecem, já encontraram uma solução para minimizar os prejuízos que terão com a impossibilidade de não utilizar tanto o Maracanã quanto o Engenhão em grande parte do próximo ano. Em entrevista concedida ao ‘Lancenet!’ nesta quarta, João Rêgo, presidente da Portuguesa/RJ, disse ter firmado uma parceria com o Rubro-Negro para que este e os outros dois grandes clubes cariocas, enquanto os dois estádios mais tradicionais da cidade ficassem reservados para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, exercessem os seus mandos de campo, em 2016, no Luso-Brasileiro. Segundo o dirigente, existe, inclusive, o projeto de aumentar a capacidade do local de 5 mil para até 25 mil.

“Nós temos um documento de parceria assinado com o Flamengo, que envolve também Fluminense e Botafogo, para que seja feito um estádio de 15 mil a 25 mil lugares para 2016”, declarou o mandatário da Lusa da Ilha do Governador.

Em 2005, o Maracanã estava fechado (obras visando os Pan-Americanos de 2007) e , naquela ocasião, ajudados pela Petrobrás, Flamengo e Botafogo ampliaram a capacidade do Luso-Brasileiro para 20 mil espectadores e jogaram no estádio durante o segundo semestre. De acordo com João Rêgo, o projeto, agora, é um pouco mais abrangente.

“Terá bem mais segurança. Da outra vez, o estádio foi feito em tubulação. Agora, pode ser em pré-moldado de concreto, removível ou fixo. Não existe um contrato assinado com empresas, mas tudo está sendo estudado, em andamento”, concluiu o presidente.

A expectativa é por uma solução até o final desse ano, uma vez que o Maracanã e o Engenhão serão cedidos ao Comitê Organizador das Olimpíadas a partir do próximo mês de fevereiro e só estarão liberados em novembro de 2016.

Fonte: FutNet e Lancenet