Tão preocupante quanto as atuações do Botafogo, ruins pelo menos nos últimos dois jogos, foram as palavras do técnico Zé Ricardo após a derrota para o Bahia, neste sábado. O comandante da equipe mostrou apreensão e admitiu que precisará entender o porquê de a equipe ter caído de rendimento e de vir apresentando volume ofensivo tão baixo.

– São as respostas que queremos buscar também. O gol (sofrido) no início do segundo tempo desarrumou a gente. Tentamos as trocas para termos mais poder ofensivo, o Bahia acabou tendo contras-ataques. Infelizmente, não estávamos num dia feliz. Agora, vamos ter que buscar pontos fora de casa – admitiu o treinador, ainda neste sábado.

De fato, a equipe botafoguense teve dificuldade para criar. No segundo tempo, mesmo com substituições e mais opções ofensivas, a retranca do Tricolor permitiu somente uma chance clara, a de Erik. Na primeira etapa, fora a pressão dos primeiros minutos, raro foi o jogo pensado do Glorioso.

Menos mal que, contra o Atlético-PR, no próximo fim de semana, Carli e Matheus Fernandes estarão disponíveis novamente. Jean deve poder jogar mais tempo também. Mas quem pode alterar a baixa eficiência do setor criativo são Marcos Vinícius – que voltou a jogar após mais de quatro meses – e Valencia, que pode retornar.

– Valencia começou a transição e deve estar disponível. Marcos, em progressão de um pouco mais de tempo. Esperamos que ele possa se recuperar para, cada vez mais, estar disponível para a gente – desejou Zé Ricardo, logo após o jogo.

A preocupação de Zé Ricardo tem razão no nível das atuações dos comandados e na proximidade da zona de rebaixamento. Mas é a partir dele mesmo que o Botafogo precisa arrumar soluções para voltar a jogar bem.

Fonte: Terra