O centroavante Lucas Pratto deu a dica para o São Paulo surpreender o Botafogo, neste sábado, no Rio de Janeiro. Na análise do argentino, o Tricolor tem de explorar o lado defensivo esquerdo do time carioca, ocupado pelo lateral Victor Luis.

O camisa 14 chegou a esta conclusão ao acompanhar pela televisão a vitória botafoguense por 3 a 0 sobre o Atlético-MG, seu ex-clube, na última quarta-feira, pela Copa do Brasil. Apesar de o Glorioso ostentar a terceira melhor defesa do Campeonato Brasileiro, com 14 gols sofridos, o são-paulino enxerga defeitos a serem aproveitados.

“Assisti a alguns jogos deles. Por mais que sejam organizados, quando jogam em casa deixam alguns espaços ao time visitante, sobretudo na lateral esquerda, porque precisam sair para o jogo. Vi o lateral esquerdo sofrendo bastante. A maioria das jogadas do Atlético começou por lá. Dá para infiltrar boas bolas na defesa. Temos que manter boa postura defensiva porque sabemos que o ataque pode marcar a qualquer momento”, avaliou.

Mas, se quiser agredir de fato a defesa carioca, o São Paulo precisará ser coletivamente organizado, segundo Pratto. Com 16 gols marcados, o time tem o quarto pior ataque do torneio nacional. Apesar da ênfase que Dorival Júnior vem dando nos treinos à aproximação entre os atletas de armação, a equipe ainda apresentou defeitos nos quatro primeiros compromissos do técnico.

“No ataque, não ficamos perto um dos outros. Que os jogadores, quando eu estiver na área, também fiquem perto da área. No gol contra o Grêmio, tinham uns três, quatro jogadores na área. Eu consegui finalizar, e o importante é ter jogador para pegar o rebote, e graças a Deus estava Lucas (Fernandes). O Dorival tem consciência e está trabalhando isso nos treinamentos”, ressaltou.

O problema é que alguns dos jogadores de ataque do São Paulo não estão em boa fase. São os casos de Wellington Nem e Christian Cueva. O primeiro tem sofrido com muitas lesões no ano e perdeu espaço para Marcinho novamente, enquanto o segundo vem recuperando aos poucos o bom futebol.

“A queda de qualquer jogador influi nos outros companheiros. Quando eu cheguei, Nem estava machucado. Agora está tentando recuperar a confiança. Estamos todos ajudando para ele voltar a ser o jogador que é. E Cueva melhorou muito nos últimos jogos, ele está tranquilo, agora pensando só em jogar. E a gente fica tranquilo porque temos eles e agora Hernanes”, disse, reiterando a importância do trabalho em equipe.

“Quando saio da área, não tenho tanta influência como tenho dentro dela. Então preciso muito deles, para poder finalizar em situação mais cômoda. Nos últimos jogos finalizei muito pouco. Se eles estiverem bem, não vou ter problemas em finalizar”, encerrou Pratto, que divide com Gilberto a artilharia do time na temporada, com 12 gols.

Com 16 pontos ganhos em 16 rodadas, o São Paulo é o 18º colocado do Campeonato Brasileiro, ocupando a zona de rebaixamento, portanto. O Botafogo, por sua vez, figura na sétima posição, com 24 pontos. O duelo entre as equipes está marcado para este sábado, às 16 horas (de Brasília), no Estádio Nilton Santos, o Engenhão.

Fonte: Gazeta Esportiva