Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

X

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Preocupada, comissão quer limitar poder de Maurício Assumpção no Botafogo

0 comentários

Compartilhe

A Comissão de Crise montada para ajudar na gestão do Botafogo até o fim do ano enviou ao presidente do Conselho Deliberativo do clube, José Luiz Rolim, um pedido para a marcação de uma reunião urgente e extraordinária com o objetivo de limitar os poderes do presidente Maurício Assumpção. O dirigente vai comandar o elenco somente até novembro, quando acontecem as eleições presidenciais.

O objetivo da Comissão de Crise é evitar que Maurício Assumpção, pressionado pela necessidade de fazer receita, assine contratos que comprometam o trabalho do próximo presidente ou que antecipe receitas para pagar dívidas. O Botafogo está mergulhado em uma grave crise financeira, com os jogadores estando com três meses de salários em carteira atrasados, fora dívidas com direitos de imagem e Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Os funcionários também estão sem receber, e 100% das receitas se encontram bloqueadas, porque a atual gestão não honrou compromissos referentes ao Ato Trabalhista e por conta de pendências com a Receita Federal. A situação se reflete em campo, com o time alvinegro figurando na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Isso sem falar nas precoces eliminações na Copa Libertadores e no Campeonato Carioca.

A Comissão de Crise é composta por representantes de diversas correntes políticas do clube, inclusive por integrantes das chapas que vão disputar a eleição do próximo mês. Nos bastidores de General Severiano comenta-se, em tom irônico, que Maurício Assumpção só conseguiu fazer uma coisa positiva esse ano: unir as correntes de oposição na tentativa de salvar o clube do caos. Porém, há quem o defenda, lembrando que até a metade do ano passado a sua administração era considerada um modelo de gestão e de Marketing.

Outro objetivo da Comissão de Crise é impedir que Maurício Assumpção volte a rescindir contratos de jogadores nesta reta final do Campeonato Brasileiro. No dia 3 de outubro, ele rescindiu os vínculos do lateral direito Edilson, do zagueiro Bolívar, do lateral-esquerdo Julio Cesar e do atacante Emerson Sheik.

O fato foi mal recebido pelos opositores, principalmente porque aumenta ainda mais as dívidas do clube. Porém, alguns jogadores sequer procuraram outro time, pois alguns opositores pretendem recontratá-los em caso de vitória na eleição.

José Luiz Rolim deverá anunciar até o fim da semana a data desta reunião e, a partir daí, começará uma disputa política caso Maurício Assumpção não aceite este grau de intervenção.

Neste conturbado cenário, o elenco segue se preparando para a partida contra o Santos, nesta quinta-feira, às 21h30, no Pacaembu, pela rodada de volta das quartas de final da Copa do Brasil.

A escalação para esta partida deverá ser definida somente no treino previsto para a manhã desta quarta-feira, no Engenhão. Por ter perdido por 3 a 2 na ida, o time alvinegro vai precisar de um triunfo por dois ou mais gols de diferença para se classificar ou por um gol de vantagem a partir de 4 a 3. Caso devolva o 3 a 2, o Botafogo forçará a disputa de pênaltis.

Já pelo Campeonato Brasileiro o Botafogo só voltará a campo no próximo domingo, às 18h30, quando receberá o Sport no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, pela 29ª rodada da competição.

Comentários