Presidente do Botafogo afirma: ‘Brasileiro é a competição que está em terceiro lugar’

Compartilhe:

Nesta quinta, o Botafogo venceu o Nacional-URU por 2 a 0 e garantiu sua vaga nas quartas de final da Libertadores. Além disso, na próxima quarta-feira, enfrenta o Flamengo, pela semifinal da Copa do Brasil. Com as duas competições na reta final, o Alvinegro vai deixar o Brasileirão em segundo plano, como afirmou o presidente Carlos Eduardo Pereira. Em entrevista ao “Seleção SporTV”, o dirigente garantiu que o técnico Jair Ventura tem carta branca para poupar os jogadores na Série A.

– Hoje a gente está com Copa do Brasil, Libertadores e Campeonato Brasileiro. Eu converso muito com o Jair, para ele ter tranquilidade para tomar as decisões. A gente sabe que tem uma limitação de grupo. Se você quiser ganhar as três competições, você muito provavelmente não vai conseguir e vai pagar um preço muito elevado. O Campeonato Brasileiro hoje é a competição que está em terceiro lugar. Se tiver que poupar alguém, vamos poupar no Brasileiro. Vamos priorizar as outras duas competições. E o mais importante é que haja nessa relação entre dirigentes e treinador uma clareza de objetivos. E, principalmente, uma responsabilidade do dirigente, de admitir que deu essa tarefa, que concordou com a opção do treinador, no sentido estratégico de direcionamento da equipe. E o resultado pode vir ou não, no futebol só ganha um. Na nossa gestão, o Jair é o terceiro treinador, sendo que o segundo nos deixou, optou por outro clube – disse o presidente.

Carlos Eduardo Pereira afirmou que, desde quando assumiu a presidência do Botafogo, a aposta foi montar times solidários, até por causa da limitação do orçamento do clube. O presidente também disse que, após a saída de Ricardo Gomes para assinar com o São Paulo, em agosto do ano passado, Jair Ventura era a pessoa quem melhor conhecia o elenco. Na opinião do dirigente, a relação do técnico com os jogadores é “sensacional”.

– Nós nunca pudemos dispor de um grande orçamento. Desde a montagem do elenco para montar o elenco da Série B de 2015, com o (gerente de futebol, Antônio) Lopes, com o Jair participando, nós sempe apostamos no grupo, no trabalho solidário. O Ricardo chegou a dizer que iria sair para o Cruzeiro, conseguimos fazer um bom acordo com ele. Logo depois, veio uma proposta do São Paulo (…) Naquele estágio do Brasileiro, em 2016, qualquer treinador levaria um tempo enorme para entender como aquele elenco tinha sido montado, quais eram os seus ponteciais. Principalmente, viria com uma enorme lista de reforços que o Botafogo não teria como atender. Liguei para o Jair (…) Eu falei: “Jair, preciso de você como treinador do Botafogo”. A resposta dele me deu muita segurança. Ele falou: “Presidente, é o que eu mais quero”. Falei: “Bom, Jair, vamos anunciar você e você estreia contra o São Paulo”. Estreou com dois pés direitos, com um gol do Sassá no último minuto. A partir dali, a gente viu um processo de ascensão do time e viu reconhecido aquele conceito de grupo, de união, e o Jair representa alguém que fazia parte daquele grupo, que estava ali para conduzi-los. É nisso que a gente tem apostado. Não só pela limitação orçamentária, mas principalmente pela importância do relacionamente que a gente vê dentro deste elenco do Botafogo, que é sensacional.

Pelo Campeonato Brasileiro, o Botafogo enfrenta o Grêmio no próximo domingo, às 19h. O Tricolor também será o adversário do Glorioso nas quartas da Libertadores, marcada para os 13 e 20 de setembro. A ida será no Nilton Santos, e a volta, em Porto Alegre.



Fonte: SporTV.com
Comentários