A demissão do técnico René Simões surpreendeu a maioria que avaliava de forma positiva o trabalho do treinador à frente do Botafogo. Afinal, depois de desmanchar completamente seu elenco após a queda para a segunda divisão em 2014, tendo de refazer um time praticamente do zero em 2015, o Alvinegro conquistou a Taça Guanabara, foi para final do Campeonato Carioca e liderava a Série B do Brasileirão. No entanto, durante o Futebol de Verdade desta segunda-feira (27), o presidente do clube, Carlos Eduardo Pereira, explicou detalhadamente o que levou à demissão do então treinador René Simões. A recusa em utilizar alguns jogadores da base, fugindo do planejamento estratégico traçado pela diretoria, foi o principal motivo. Além disso, René não admitia que o time passava por um momento ruim e precisava reagir, de acordo com o presidente.

“A gente percebeu que o René estava se afastando do planejamento estratégico do clube, e também percebemos que isso coincidiu com a queda de rendimento da equipe nos jogos que antecederam a saída dele. E o que a gente ouvia após esses jogos era que estava tudo bem. Era fundamental ter humildade para entender que as cosias estavam erradas, e numa competição como essa em que o Botafogo é protagonista, ficou claro que o avião embicou e começou a cair. Eu vou esperar ele completar essa queda, chegar ao final do campeonato, para tomar uma decisão? Mesmo que tivesse vencido o Figueirense (pela Copa do Brasil), ele acabaria sendo demitido em algum momento. Já havia um desgaste muito grande”, disse o presidente.

Carlos Eduardo Pereira ressaltou que havia pedido uma atenção especial do técnico com a base, o que não foi atendido, segundo ele.

“A base do clube tem duas boas gerações a caminho. Uma muito boa no sub-20, e outra excelente no sub-17. Foi pedido ao René um enfoque no trabalho desses atletas. Claro que a gente sempre respeitou que das quatro linhas para dentro, a orientação é toda do treinador, mas ele como técnico tem que olhar os jogadores do elenco, aqueles que são formados no clube. Se eles não estão rendendo o que se espera, vamos trabalhar esses jogadores, não descartar, isso é o que tem que ser feito, mas não estava acontecendo”, completou.

Ricardo Gomes foi apresentado nesta segunda como comandante da equipe e deve fazer sua estreia no próximo sábado, na Série B. Nesta quarta ele inicia seu trabalho no Nilton Santos. Contra o Criciúma, nesta terça-fira (28), o interino Jair Ventura segue à beira do gramado.

Fonte: Site da Rádio Globo