Sidnei Loureiro deixou o cargo de gerente técnico do Botafogo há quase um mês, mas o assunto ainda é comentado. Na saída, ele criticou o planejamento financeiro do clube para a temporada e falou em promessas não cumpridas, de que se o orçamento fosse diminuído os salários ficariam em dia, o que não aconteceu.

O presidente Mauricio Asusmpção rebateu a crítica e explicou a saída.

– Foi de fundamental importância esse trabalho feito pelo Sidnei Loureiro na base do Botafogo. Em relação à saída dele, eles nos chamou para uma reunião e tomei a decisão pela saída. Sobre a entrevista, o primeiro ponto que ele aborda foi que o diretor executivo e o financeiro que determinaram a redução do orçamento do futebol de 2014. Essa redução foi decidida numa reunião com o vice geral e o vice de futebol e passado ao departamento de futebol. Foi uma questão que eu tive que decidir. A redução foi necessária para nos enquadrarmos ao Proforte. Essa foi uma determinação minha. O que me estranha é ele dizer que promessas não foram cumpridas. Todos sabem porque o Botafogo teve dificuldades financeiras, foram as questões das penhoras. Isso tudo foi passado de uma forma muito clara. É claro que isso atrapalhou o trabalho dele. A responsabilidade é minha, eu sou o presidente. Tenho uma admiração muito grande por ele – disse à Rádio Globo.

Fonte: Redação FogãoNET