Presidente, sobre dívidas do clube: ‘Não quero perdão de nada’

Compartilhe:

Apesar de lidar com dívidas que beiram os R$ 614,5 milhões, em valor referente a 2012, o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, não defende o perdão de débitos planejado pelo Ministério do Esporte a clubes de futebol. Em participação no “Arena SporTV”, o mandatário alvinegro ressaltou a necessidade de se impor contrapartidas às agremiações, como perda de pontos e impossibilidade de se disputar torneios, em casos de não cumprimento de obrigações com a Receita Federal

– A Timemania veio para resolver o problema, mas não resolveu, porque ninguém joga. O que era para virar uma receita, não virou uma receita, virou um problemão. Então, não arrumaram uma solução e a gente precisa resolver (…) A situação que se vislumbra é o fechamento de determinados clubes do Brasil. Vai ter clube que vai fechar a porta porque não vai conseguir segurar essa onda. Estou falando de Série A e B. O problema é sério. Podem dizer que o presidente do Botafogo quer o perdão das dívidas, mas eu não quero o perdão de nada – disse.

Maurício Assumpção, presidente do Botafogo (Foto: Thiago Braga/SporTV.com)
Maurício Assumpção, presidente do Botafogo (Foto: Thiago Braga/SporTV.com)

Assumpção afirmou que somente a exigência de investimento em projetos olímpicos não serve como base para refinanciar dívidas. Segundo o projeto do Governo, os clubes deveriam investir em ao menos quatro modalidades para pleitear verbas de incentivo fiscal.

– Todos os clubes grandes já têm um projeto olímpico em funcionamento. O Botafogo é formador de atletas olímpicos. O que o Ministério propõe é que melhoremos esse trabalho, porque o Estado não consegue fazer isso – afirmou.

Segundo estudo da empresa de consultoria BDO, a dívida do Alvinegro evolui de R$ 123 milhões, em 2007, para R$ 614,5 milhões, em 2012. Atualmente, o montante só é menor que o do Flamengo, que deve R$ 741 milhões.

– A renegociação tem que ter uma fiscalização melhor. O que se propõe no projeto é a penalização dos clubes participantes. O que aconteceria com um presidente se um clube não entrasse em um campeonato, ou perdesse cinco pontos porque não está pagando a dívida?

Fonte: Sportv.com

Comentários