Apesar das brigas políticas em questões sobre o Campeonato Carioca, os presidentes dos quatro clubes grandes do Rio de Janeiro se reuniram, nesta quinta-feira, para debater sobre a violência entre torcidas nos estádios. Carlos Eduardo Pereira, do Botafogo, Eduardo Bandeira de Mello, do Flamengo, Peter Siemsen, do Fluminens, e Eurico Miranda, do Vasco, estiveram conversaram com representantes do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos, no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) sobre a adoção de medidas de prevenção e repressão às práticas de vandalismo cometidas por algumas das torcidas organizadas.

“A violência afasta as famílias dos estádios”, afirmou o desembargador Mauro Martins, pedindo que os clubes não financiem ou forneçam ingressos às torcidas organizadas, prática que todos garantiram não realizar mais.

Além disso, pautou-se a necessidade de os clubes ajudarem o Judiciário na identificação de criminosos, comprometendo-se a expulsar do quadro de associados caso sejam sócios.

Os representantes do TJRJ reforçaram que o Tribunal não hesitará em punir aqueles que perturbarem a paz nos estádios. Novos encontros serão marcados para discutir outras medidas de como enfrentar o problema.

Mesmo com as divergências nas questões dos preços de ingressos e custos operacionais do Maracanã no Campeonato Estadual, o flamenguista Eduardo Bandeira de Mello e o vascaíno Eurico Miranda se sentaram lado a lado para debater a questão da violância de torcedores.

Fonte: ESPN.com.br