Discreto e conciliador diante dos inúmeros problemas enfrentados desde que chegou ao Botafogo, Vagner Mancini protagonizou o primeiro episódio polêmico em pouco mais de seis meses no cargo. A situação do Alvinegro no Campeonato Brasileiro é cercada de tensão e pressão para evitar o rebaixamento, o que refletiu no comportamento do treinador na beira do campo durante a derrota de seu time para o Cruzeiro, por 2 a 1.

Longe do perfil tranquilo e pacificador, Mancini esbravejou contra o quarto árbitro e acabou expulso. O técnico alvinegro tem sua atitude analisada pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) e pode ser denunciado no artigo 258, por desrespeitar membros da equipe de arbitragem. Nesse caso, Mancini poderia ser suspenso por até seis partidas e virar baixa para o Botafogo na reta final do Brasileiro.

A súmula da partida cita ofensas e relata ameaças de Mancini ao quarto árbitro Emerson de Almeida Ferreira. “Você é um bosta!”, “Não vale nada!”, “Estou falando com você, você tem que olhar para mim”, “Quero você lá no vestiário”; “Você é um merda” e “Estou te esperando lá embaixo” foram as palavras do treinador.

Os bons antecedentes de Mancini podem evitar gancho e render multa ou apenas advertência no tribunal. No entanto, a dificuldade em manter os nervos sob controle demonstram que o treinador também sente os efeitos de um ano recheado de polêmicas no Botafogo.

Até então, o comandante alvinegro mostrava capacidade para administrar os problemas dentro e fora de campo e evitava se envolver em polêmicas. Mesmo em situações críticas – como a da invasão de torcedores no vestiário do Engenhão –, Mancini usou o perfil conciliador para acalmar os ânimos. A mesma paciência é usada para lidar com os constantes atrasos salariais.

Com seis rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, o Botafogo soma 33 pontos e aparece na 18ª colocação. A meta do time alvinegro para evitar a queda para a segunda divisão é ousada para uma equipe que não conseguiu sequência em nenhum momento do torneio: garantir mais 12 pontos e chegar aos 45 para se salvar.

“O Botafogo vive uma situação desesperadora porque tem de vencer as partidas e, ao mesmo tempo, superar uma série de problemas. O momento é desconfortável, mas todos temos de dar aquela força interior, em um ano muito difícil, para que a gente possa se superar e tirar o Botafogo dessa situação”, explicou o treinador.

Na próxima rodada do Brasileiro, o Botafogo jogará em Volta Redonda. O desafio é contra o Atlético-PR, em duelo marcado para as 21h do sábado.

Fonte: UOL