O presidente da CBF José Maria Marin e o vice-presidente Marco Polo del Nero reuniram os presidentes de 40 clubes – 20 da série A e 20 da série B – nesta segunda-feira, na sede da CBF, em torno da discussão do Proforte, o projeto de lei que cria o sistema de refinanciamento das dívidas dos clubes brasileiros. Entre os aspectos discutidos esteve e Lei de Responsabilidade Fiscal, em que ficou claro que o objetivo é permitir aos clubes uma maneira de viabilizar formas de pagamento para saldar as suas dívidas.

– Os clubes não pediram e não querem anistia da dívida. Está sendo proposta uma forma de viabilizar o pagamento dessa dívida, tendo como contrapartida para aqueles clubes que não cumprirem com a sua obrigação a perda de pontos – explicou Marco Polo Del Nero.

Foi discutida também, para ser parte integrante da lei, a possibilidade de os dirigentes de clubes serem punidos em caso do descumprimento do pagamento das dívidas.

– Precisamos criar marcos regulatórios muito rígidos de gestão, para que os dirigentes sejam também responsabilizados – disse o presidente da Federação de Futebol do Rio de Janeiro Rubens Lopes.

O presidente da Federação Tocantinense de Futebol, Leomar Quintanilha, falou em nome de seus pares sobre o resultado do encontro. O dirigente estava otimista.

– O encontro foi muito positivo. Considero uma oportunidade excelente que os clubes estão tendo para restabelecer a normalidade financeira das suas administrações.

A criação de um Código de Ética, encarregado de combater o aliciamento jogadores nas divisões de base.

– O código foi aprovado pelos 40 presidentes das Séries A e B. Falta agora ser aprovado pelos clubes das séries C (20 clubes) e D (41).

Integraram a mesa diretora da reunião o presidente Marin, o vice-presidente Marco Polo Del Nero, os deputados Jovair Arantes, Guilherme Campos, Valdivino de Oliveira (presidente do Atlético Goianiense), Rodrigo Maia, Vicente Cândido, Marcelo Matos, Benedita da Silva, o presidente do Coritiba, Vílson Ribeiro, e o diretor da Rede Globo Marcelo Campos Pinto.

Fonte: Site oficial da CBF