Promotora responsável pela denúncia que rendeu o bloqueio das operações da Telexfree no Brasil, Alessandra Garcia Marques, do Ministério Público do Acre, afirmou que é uma vergonha o contrato de patrocínio assinado entre a empresa americana e o Botafogo.

– É incrível, isso é uma vergonha, isso só acontece no Brasil. Os bens dos sócios e dos principais executivos já foram tornados indisponíveis no Brasil. Soube por um vídeo que o contrato foi assinado nos EUA, mas se aparecerem mais bens lá, a Justiça do Brasil pode tentar tomar o que estiver em nome deles. Porque existe mais de um milhão de pessoas a serem ressarcidas no Brasil. E isso é uma decisão. Agora é com o Poder Judiciário – disse ao blog Bastidores FC, do site Globoesporte.com.

– O único problema que existe e não tem a ver diretamente com o Ministério Público com esse processo, mas que pode ter algum reflexo, e isso tem que ser apreciado pelos advogados de todas as partes envolvidas, time de futebol e a empresa americana, é que não só a Ympactus como os sócios dela estão com os bens bloqueados. E não são só os bens que estão no Brasil. A medida em que forem aparecendo bens fora do Brasil, eles serão bloqueados. Uma decisão judicial não vale só dentro do território brasileiro, vale em qualquer lugar do mundo, basta ser homologada. Então, é um negócio muito arriscado – completou mais tarde, ao Globoesporte.com.

Fonte: Redação FogãoNET