Rodrigo Aguirre foi contratado cheio de expectativas junto ao Nacional do Uruguai para a disputa do Campeonato Brasileiro. Chegou ao Botafogo após investimento de US$ 250 mil (aproximadamente R$ 800 mil) feito por torcedores ilustres – entre eles o patrocinador Felipe Neto. Apesar da euforia, o uruguaio ainda não emplacou no clube e tem sofrido no banco de reservas sem ter muitas oportunidades em campo.

Por enquanto, Kieza é o titular do técnico Zé Ricardo. Na ausência do camisa 9 por lesão, no entanto, o treinador optou por dar uma sequência a Brenner. Mesmo sem o substituto fazer gols nesse período, Aguirre seguiu com pouquíssimos minutos em campo. Até o momento, o uruguaio soma 23 jogos e apenas um gol marcado.

Nos últimos cinco jogos, ele não foi utilizado em três oportunidades. Nas duas últimas partidas, o atacante foi lembrado pelo treinador. Foram apenas 13 minutos na derrota para o Atlético-PR e seis na vitória sobre o Corinthians para tentar mostrar alguma evolução.

Em baixa com o treinador, Aguirre ainda desperta a curiosidade da torcida. E isso ficou evidenciado contra o Corinthians. Brenner não foi decisivo, embora tenha brigado muito. Em determinado momento, porém, os torcedores pediram a entrada do uruguaio. Sinal de que ainda esperam algo positivo do atacante.

Verdade seja dita, Aguirre chegou ao Botafogo na reta final de recuperação de uma lesão no joelho e demorou para entrar em forma. Quando isso ocorreu, o Alvinegro já estava no meio da disputa do Brasileirão, e o jogador oscilou nas primeiras oportunidades que teve.

Apesar do primeiro contato não ter sido dos melhores, a torcida já se mostrou favorável a nova oportunidade ao jogador nessa reta final do Brasileirão.

Fonte: UOL