Após a polêmica gerada pela negociação de Roger com o Botafogo, a Ponte Preta decidiu rescindir o contrato do atacante, que não pisará nos gramados até o ano que vem. O centroavante criticou a atitude do ex-clube, mas garantiu estar satisfeito com o novo acordo e já pensa em disputar a Copa Libertadores da América com a nova camisa.

“Não concordei (com a rescisão), manifestei minha discórdia sobre o assunto. Acho que foi uma atitude infantil, a Ponte não precisava ter esse tipo de atitude, até porque é muito comum, jogadores em todo o Brasil assinam pré-contratos, procuram clubes melhores, novos desafios, e eu não fiz nada de errado em assinar um pré-contrato”, lamentou o jogador, antes de comemorar a nova oportunidade em entrevista à Fox Sports. “Estou feliz em acertar com o Bota, novamente em um clube grande, uma grande possibilidade de jogar a Libertadores. Estou alegre, triste pela situação com a Ponte, mas alegre em jogar pelo Botafogo, motivado pelo ano que vem”, completou.

O centroavante revelou que foi contatado por Antônio Lopes, gerente de futebol do Botafogo, com quem já trabalhou no Atlético-PR, em 2013. Segundo ele, a prioridade era o clube campineiro, mas não houve acordo em relação à renovação. “O Lopes me ligou, mas eu disse que já tinha um pré-contrato com a Ponte. Ele me disse que tinha interesse para o próximo ano, eu disse que não queria falar de renovação sem antes falar com a Ponte Preta. Quando conversei, não teve acordo, a Ponte diminuiu o teto da folha e não aceitou a renovação nos números que combinamos”, disse.

Com 22 gols, Roger seria um dos atletas a brigar pelo título da artilharia da temporada, liderada por Robinho, que soma 26 tentos. O atacante lamentou a oportunidade perdida, mas garantiu já estar motivado pela próxima temporada no time carioca.

“O acerto (com o Botafogo) foi muito rápido, em quatro ou cinco dias já resolvemos tudo. Aí eu comuniquei a Ponte, talvez meu erro tenha sido ser muito honesto. Eles não aceitaram e, depois de dois dias, me afastaram. Na sexta me comunicaram sobre a rescisão de contato. Não receberam bem, achando que eu tinha que aceitar uma proposta menor, inferior. Não aceitei e não achei justo, mas estou muito feliz com meu ano de 2017. Queria jogar, claro, estou brigando com o Robinho na artilharia do Brasileirão. Infelizmente a Ponte me tirou esse sonho, mas acredito que posso ter essa possibilidade, novamente, com a camisa do Botafogo”, finalizou o jogador, que não abandonou a rotina de treinos para ficar em forma e pronto para defender o Glorioso no ano que vem.

Fonte: Gazeta Esportiva