Renan pede união e liderança no Botafogo: ‘Time é bom, experientes precisam puxar’

18 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Renan, ex-goleiro do Botafogo, teceu elogios a Rafael Forster
Reprodução/YouTube

Goleiro com passagem pelo Botafogo de 2006 a 2015, Renan está há quatro anos no Ludogorets, da Bulgária, mas não deixa de acompanhar o alvinegro. Apesar de distante, ele acredita que o momento pede união e liderança para o time permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro.

– É um momento delicado. Acompanho o time, tenho visto todas essas mudanças e o que tem acontecido. Não é fácil, passei bastante tempo no Botafogo, e sei bem como é. Os últimos resultados não foram bons, a torcida cria expectativa, mas as coisas não acontecem. É para lamentar realmente. Espero que possa nesse momento de dificuldades os jogadores se fecharem, os líderes se unirem e terem coragem para reverter essa situação – afirmou Renan, ao canal “Botafogo Nela”.

– Passei realmente por situações dessas, em 2014 estava tudo errado, acredito que até mais que hoje. Estava bagunça realmente, acredito que não esteja assim hoje. Quando resultados não vêm, a confiança diminui, as pessoas de fora não entendem. Todo mundo é ser humano, acaba sentindo. A partir do momento que a bola volta a entrar e uma vitória vem, as coisas vão melhorando. Temos que tentar entender o lado dos jogadores. Se eu pudesse falar algo, seria em relação aos mais experientes, aos líderes, passar confiança e força, para transmitirem ao time. Se identificar com o Botafogo e querer mudar a situação. Condição tem, é bom o time, os experientes precisam puxar isso. Peguei vários assim, como Lucio Flavio, Túlio, Leandro Guerreiro, Loco Abreu, Jefferson e Seedorf. Eles chamavam a responsabilidade. E as coisas mudavam – lembrou.

Aos 31 anos, o goleiro se imagina encerrando a carreira no Botafogo futuramente.

– Até pelo tempo que fiquei no Botafogo, nove anos, cheguei em 2006 no juvenil em Marechal Hermes e vivi muita coisa no clube. Vi tudo de perto, as dificuldades, você vai amadurecendo e criando identificação grande. Eu valorizava cada dia no profissional. Era uma felicidade muito grande, criou laço forte. Hoje tenho identificação, até pelo carinho que tenho dos torcedores. Penso sim em encerrar a carreira no Botafogo, se for da vontade de Deus e dos dirigentes em algum momento. Se for possível, estou aqui, até por toda a história que vivi no Botafogo – completou.

Veja o vídeo do canal Botafogo Nela:

Fonte: Redação FogãoNET e canal Botafogo Nela

Notícias relacionadas