As falhas nos clássicos contra o Vasco da Gama renderam críticas de parte da torcida ao volante Marcelo Mattos. Pelas redes sociais, alguns chegaram a considerá-lo um ex-jogador em atividade. No Botafogo desde 2010, ele é um dos líderes do elenco alvinegro. O técnico René Simões defende Marcelo Mattos, ressaltando que todos cometem erros:

“Ele fez um jogo aqui contra o Fluminense que foi um monstro. O Marcelo saiu da fase de transição e foi um monstro naquele jogo. Todos o elogiaram muito. Todos os lugares, as informações que obtive, muitos elogios. É a vida do jogador, tem horas que você é elogiado, horas é criticado. Ele é bastante maduro para lidar com isso. A gente conta com ele e vai continuar tendo a representatividade pra mim como sempre teve. Ele errou, teve jogos que outros erraram também. E o Marcelo tem muito crédito.”, afirmou.

René Simões apontou ainda erros recentes de jogadores em partidas da Libertadores e da Liga dos Campeões, e que nem por isso deixaram de ser importantes para seus clubes:

“O Cássio, errou no Corinthians. Você vai tirar o Cássio? E o Boateng porque levou aquele drible do Messi? Esses jogos não tem jeito, acontece e a gente tem é que fortalecer uns aos outros. Eu vou fazer algumas substituições e não vão dar certo, vão dar errado. Vão me tirar por isso? Não, você vai pelo conjunto da obra. Se eu fizer 20 substituições ai que der tudo errado não tenho dúvida vou perder o lugar”.

O técnico René Simões comanda treino na tarde desta sexta-feira (08), no Estádio Baenão, do Remo. O treinador já tem a equipe praticamente escalada para o jogo deste sábado contra o Paysandu. A única dúvida é no meio de campo entre Tomas Bastos e Gegê, com a tendência para o primeiro ganhar a vaga. Assim, o provável time do Botafogo para arrancar na Série B terá: Jefferson; Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Diego Jardel e Tomas (Gegê); Rodrigo Pimpão e Bill. O jogo entre Paysandu x Botafogo, no Mangueirão, começa às 21h deste sábado (09).

Fonte: Site da Rádio Globo